Nelson Perez/Divulgação<br>
Nelson Perez/Divulgação

Sem previsão de volta ao Fluminense, Gum festeja recuperação

Zagueiro está há mais de dois meses sem entrar em campo por causa de uma fratura na tíbia e finalmente voltou a treinar

Estadão Conteúdo

29 de outubro de 2014 | 10h44

Há mais de dois meses sem jogar por causa de uma grave fratura na tíbia da sua perna esquerda, o zagueiro Gum fez na última terça-feira o seu primeiro coletivo no Fluminense desde quando se machucou. Ainda sem data prevista para retornar, ele mostrou que está cada vez mais próximo de poder atuar e festejou a sua rápida recuperação.

"Fiquei muito feliz em poder participar deste coletivo. Me senti muito bem, mas ainda não estou pronto para jogar. Estou me recuperando, tem de ter calma, para quando eu entrar em campo poder render o meu melhor e ajudar os meus companheiros. Vou evoluir ainda, tem muita coisa para acontecer, vou seguir me dedicando, me esforçando para tentar ajudar", ressaltou o jogador.

Gum, entretanto, evitou exibir euforia exagerada ao projetar a sua volta ao time, que hoje ocupa a sexta posição do Campeonato Brasileiro, com 51 pontos, e está na briga direta por uma vaga no G-4 da competição e pela consequente vaga na Copa Libertadores de 2015.

"Todo o esforço está sendo recompensado. Não é fácil ficar de fora, principalmente por conta de uma lesão. Estou tendo uma resposta positiva, venho evoluindo, mas não quero criar falsas expectativas. Ainda falta um pouco para eu voltar. Quero agradecer a Jesus por me ajudar a ter essa força de vontade e me recuperar. Sem ele eu não conseguiria. Me sinto em paz e sigo trabalhando sério e com muita dedicação para poder voltar. Mas tudo tem seu tempo e quando chegar a hora estarei, se Deus quiser, pronto", completou o defensor.

Ainda sem saber quando poderá contar com Gum à disposição, o Fluminense voltará a campo no próximo sábado, quando enfrentará o Goiás, às 19h30, no Serra Dourada, em Goiânia, pela 32ª rodada do Brasileirão.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolFluminenseGumBrasileirão

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.