Sem psicólogo, Mário Sérgio busca esquema para Botafogo

'A parte psicológica eu não trabalho porque não sou psicólogo', diz o técnico após derrota para o Atlético-PR

Leonardo Maia, Estadão

04 de outubro de 2007 | 19h41

Quatro derrotas consecutivas, incluindo a 'Tragédia do Monumental' contra o River Plate, e o Botafogo segue em sua inexorável queda na tabela do Campeonato Brasileiro. Depois de perder por 2 a 0 para o Atlético-PR em Curitiba, o novo técnico do Alvinegro, Mário Sérgio, tenta encontrar não apenas um esquema tático para sua equipe, mas alguém que possa acalmar os nervos e elevar o ânimo dos jogadores. Com o revés, o Botafogo caiu para a oitava colocação, estagnado nos 42 pontos. No sábado, recebe o Santos, terceiro colocado, no Engenhão. "A parte psicológica eu não trabalho porque não sou psicólogo", disse Mário Sérgio logo depois do jogo. Mal chegou e o treinador já está pressionado pela torcida. Em dois jogos sob seu comando, duas derrotas e cinco gols sofridos. Mas depositar a decadência botafoguense apenas na derrota de virada por 4 a 2 para o River Plate, no Monumental de Nuñez, é ver a questão de forma míope.  A queda de rendimento do Botafogo pode ser traçada desde a derrota para o São Paulo, na 18ª rodada, quando as equipes duelavam pela liderança do torneio. Com os nervos em frangalhos, os alvinegros perderam por 2 a 0, e o volante Túlio foi expulso e posteriormente suspenso por 120 dias por chutar o rosto do tricolor Leandro, caído ao chão. De lá para cá, são seis derrotas, quatro empates e apenas duas vitórias no Brasileiro. "A fase está ruim mesmo, mas não adianta ficar lamentando. Temos que trabalhar para voltar a vencer no sábado", disse o meia Zé Roberto, referindo-se ao importante jogo contra o Santos. O técnico Mário Sérgio terá, pelo menos, o retorno de três titulares que cumpriram suspensão contra o Atlético-PR: o zagueiro Alex, o volante Leandro Guerreiro e o apoiador Lúcio Flávio. Joílson, por sua vez, recebeu o terceiro cartão amarelo e está fora. O goleiro Roger e o lateral Luciano Almeida, machucados, ainda serão avaliados.

Tudo o que sabemos sobre:
Botafogo-RJ

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.