Ivan Storti//Santos FC
Ivan Storti//Santos FC

Sem reforços e Rodrygo, Santos visita Chapecoense em busca de alívio na tabela

Equipe alvinegra precisa do triunfo se quiser se distanciar da zona de rebaixamento

Estadão Conteúdo

22 de julho de 2018 | 08h06

Apesar da ansiedade da torcida santista pela estreia dos dois reforços para o meio-campo, o uruguaio Carlos Sánchez e o costarriquenho Bryan Ruiz, a equipe treinada por Jair Ventura ainda não vai contar com os estrangeiros na 14ª rodada do Campeonato Brasileiro. Pressionado pela proximidade da zona de rebaixamento, o Santos também não poderá contar com Rodrygo contra a Chapecoense, em Chapecó, às 19 horas deste domingo.

+ Sem vencer desde maio, Fluminense visita o Sport para encerrar jejum

+ Sport confia na reabilitação contra o Fluminense dentro da Ilha do Retiro

+ Grêmio tenta contra Vasco vencer jogos seguidos pela primeira vez no Brasileirão

"A gente precisa de um grupo forte, serão três competições no segundo semestre. Todos devem brigar por posição e eles vão nos ajudar muito. Vai demorar ainda para a gente contar com eles porque estão de férias e ainda vão ter de preparar a parte física, mas vão ser importantes para a gente brigar por títulos", afirmou o goleiro Vanderlei.

Contra a Chapecoense, Jair Ventura não vai enfrentar o dilema de aproveitar os quatro mais badalados atacantes do elenco no time titular ou reforçar o meio-campo. O Santos enfrentou o Palmeiras, na quinta-feira, com a dupla Alison e Jean Mota no setor central, com Bruno Henrique, Rodrygo, Eduardo Sasha e Gabigol à frente deles.

Na prática, apesar das armas ofensivas, o Santos criou poucas oportunidades com a bola rolando e se viu exposto aos contra-ataques do Palmeiras, que abriu o placar aos cinco minutos do primeiro tempo e perdeu outras chances criadas para definir o jogo. O empate santista veio em jogada de falta cobrada dentro da área, em "peixinho" do zagueiro Gustavo Henrique após rebote de bola no travessão, cabeceada para trás por Felipe Melo.

Outra má notícia é a ausência certa de Alison, suspenso por acúmulo de cartões amarelos. O jogador é um pilar da equipe e até motivou a torcida santista no Pacaembu, há tempos insatisfeita com Jair Ventura, a chamar o treinador de "burro" por substitui-lo contra o Palmeiras, apesar de a alteração ter sido solicitada pelo volante.

O natural é que as vagas abertas fiquem com os meio-campistas Diego Pituca, suspenso na última rodada, e Léo Cittadini, que entrou no lugar de Alison contra o Palmeiras, enquanto Lucas Verissimo também pode retornar ao time titular. O zagueiro foi afastado durante negociações de venda dele para o Torino, da Itália, mas a transferência não se concretizou, por isso ele pode retomar lugar cedido a Gustavo Henrique.

Enquanto o Santos está em 15° lugar na tabela, com 14 pontos ganhos, a Chapecoense tem um ponto a mais e está uma posição acima. O atenuante para os santistas é ter disputado uma partida a menos na competição, contra o Vasco, em jogo adiado da terceira rodada e ainda sem data para acontecer.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.