Sem risco de queda, Boa joga tranquilo e vence o Brasil-RS por 2 a 1 em Varginha

Equipe conquista a sua terceira vitória consecutiva no Campeonato Brasileiro da Série B

Estadao Conteudo

18 Novembro 2017 | 19h34

Sem pressão contra o rebaixamento, o Boa conquistou a sua terceira vitória consecutiva no Campeonato Brasileiro da Série B, neste sábado, ao bater o Brasil, de Pelotas (RS), por 2 a 1, no estádio Dilzon Melo, em Varginha (MG). O resultado deixou o time mineiro com 49 pontos, em nono lugar, uma posição na frente do rival gaúcho, com 48.

+ Internacional bate Goiás em jogo polêmico e segue na briga por título da Série B

+ Dividido, Grêmio treina em duas frentes e terá reservas e jovens contra o Santos

Na última rodada, o Boa enfrenta o Paraná, em Curitiba, no próximo sábado, a partir das 17h30. O Brasil-RS vai fazer jogo isolado na sexta-feira, a partir das 20h30, no estádio Bento Freitas, em Pelotas, contra o Criciúma.

Mais tranquilo por não correr risco de rebaixamento e vindo de duas vitórias seguidas, o Boa iniciou o jogo tranquilo. Tanto que criou duas boas chances. Aos 13 minutos, Rodolfo invadiu a área, cortou dois zagueiros e bateu forte, mas o goleiro Marcelo Pitol encaixou bem. Três minutos depois, Reis cobrou falta em direção à pequena área e o zagueiro Igor desviou de cabeça. A bola quicou, tocou na mão do arqueiro e ainda no pé da trave.

O Brasil-RS, que vinha de três vitórias seguidas, foi muito tímido, não chutou nenhuma bola em gol e apenas reclamou de um possível pênalti de Douglas Assis em cima de Marcinho. Um lance duvidoso aos 26 minutos.

O segundo tempo começou movimento. Aos quatro minutos, Misael entrou nas costas da defesa e soltou a bomba, mas por cima do travessão. No minuto seguinte, saiu o primeiro gol. Reis cruzou da direita e do outro lado Paulinho ajeitou e bateu forte. Marcelo Pitol ainda tocou na bola, mas não evitou o gol.

Em seguida, o técnico Clemer fez duas alterações no Brasil-RS. Entraram Cassiano e Calyson nos lugares, respectivamente, de Lincom e Rafinha. Aos 12 minutos, Escobar tocou por trás Cassiano e cometeu pênalti. O próprio Cassiano bateu forte e no alto, empatando aos 13.

Depois disso, o Boa assumiu uma postura ofensiva, inclusive com a saída do volante Escobar para a entrada do meia-atacante Lucas Hulk. O time mineiro criou boas chances, mas Marcelo Pitol apareceu bem. Ele só não evitou o segundo gol aos 36 minutos. Rodolfo invadiu a área em velocidade, passou pelo goleiro e deu o toque para o meio da área para o complemento de chapa de pé de Thaciano.

FICHA TÉCNICA

BOA 2 x 1 BRASIL-RS

BOA - Fabrício; Igor, Caíque, Douglas Assis e Elivelton Lima; Escobar (Lucas Hulk), Paulinho (Wesley), Alyson, Thaciano (Radamés) e Reis; Rodolfo. Técnico: Sidney Moraes.

BRASIL-RS - Marcelo Pitol; Éder Sciola, Leandro Camilo, Teco e Marlon; Leandro Leite, João Afonso e Rafinha (Calyson); Misael (Juninho), Lincom (Cassiano) e Marcinho. Técnico: Clemer.

GOLS - Paulinho, aos 5, Cassiano (pênalti), aos 13, e Thaciano, aos 36 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS - Douglas Assis e Caíque (Boa); Leandro Leite, Teco e Rafinha (Brasil-RS).

CARTÕES VERMELHOS - Igor (Boa); João Afonso (Brasil-RS).

ÁRBITRO - Elmo Alves Resende Cunha (GO).

RENDA E PÚBLICO - Não disponíveis.

LOCAL - Estádio Dilzon Melo, em Varginha (MG).

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.