Fábio Leoni / Ponte Press
Fábio Leoni / Ponte Press

Sem ritmo e velocidade, Ponte Preta e Oeste ficam no empate sem gols em Campinas

Primeiro jogo do Campeonato Paulista não teve muitas emoções, mas contou com momento curioso

Redação, Estadão Conteúdo

19 de janeiro de 2019 | 18h57

A estreia de Ponte Preta e Oeste no Campeonato Paulista foi sonolenta. Os dois times mostraram pouco futebol e pouca força, não agradando os mais de quatro mil torcedores que foram ao estádio Moisés Lucarelli, neste sábado, em Campinas (SP). O time da casa somou o seu primeiro ponto no Grupo A, enquanto que o visitante também pontuou no Grupo D.

Em início de temporada e sob forte calor, o primeiro tempo foi disputado em um ritmo lento. Com muitos jogadores no meio de campo, a Ponte Preta demonstrava lentidão para chegar ao ataque. Além disso, o Oeste valorizava a posse de bola e chegou a ter uma média ligeiramente superior ao mandante.

Após a parada técnica por causa do calor, cada time teve uma chance real de gol. O Oeste aos 34 minutos, quando Roberto tabelou e chutou cruzado. A bola desviou em Renan Fonseca e quase enganou o goleiro Ivan, que deu um tapa de esquerda. A Ponte Preta ameaçou em um chute de longe de Diego Renan. A bola saiu com efeito e Matheus Cavichioli espalmou de soco para frente.

Não houve mudanças na volta do intervalo. O técnico Mazola Júnior pediu aos pontepretanos que tentassem atuar de forma mais vertical, em direção ao gol. Mas não adiantou. O time ganhou um pouco de mobilidade com a entrada de Hugo Cabral no lugar de Tiago Real, já cansado e errando passes.

Em um jogo de poucas emoções, um lance curioso. O jogo foi paralisado aos 24 minutos porque o médico da ambulância teve que se ausentar para atender um torcedor. Rapidamente, a direção da Ponte Preta providenciou um novo médico para dar continuidade ao jogo, que ficou parado por cerca de quatro minutos. Os jogadores aproveitaram para fazer a parada técnica, se refrescando com muita água.

Os dois técnicos ainda usaram todas as suas trocas para tentar mudar a história do jogo. Mas não houve absolutamente nada de novo. Muito menos um chute perigoso a gol. Os goleiros tiveram moleza e a torcida não gostou do que viu no primeiro jogo do ano.

Os dois times voltam a campo nesta quarta-feira. A partir das 17 horas, a Ponte Preta enfrenta a Ferroviária, na Arena Fonte Luminosa, em Araraquara (SP). O Oeste recebe o Bragantino, às 19h15, na Arena Barueri, em Barueri (SP).


FICHA TÉCNICA

PONTE PRETA 0 x 0 OESTE

PONTE PRETA - Ivan; Luis Ricardo, Renan Fonseca, Reginaldo e Diego Renan; Nathan, Edson, Gerson Magrão (Arnaldo), Tiago Real (Hugo Cabral) e Matheus Vargas (Matheus Oliveira); Thalles. Técnico: Mazola Júnior.

OESTE - Matheus Cavichioli; Tony, Kanu, Maracás e Alisson; Matheus Jesus, Elvis (Marciel), Betinho e Mazinho; Roberto (Gabriel Vasconcelos) e Bruno Lopes (Bruno Xavier). Técnico; Renan Freitas.

CARTÕES AMARELOS - Tiago Real, Edson e Arnaldo (Ponte Preta); Kanu e Betinho (Oeste).

ÁRBITRO - Douglas Marques das Flores.

RENDA - R$ 103.500,00.

PÚBLICO - 3.906 pagantes (4.395 no total).

LOCAL - Estádio Moisés Lucarelli, em Campinas (SP).

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.