PontePress
PontePress

Sem Roberto, Ponte Preta ganha opções e deve mudar bastante no dérbi de Campinas

Doriva tem como opções para o ataque Fellipe Cardoso e Júnior Santos no clássico de sábado, às 19h, no Brinco de Ouro

Estadão Conteúdo

03 Maio 2018 | 17h54

O último reforço da Ponte Preta, o centroavante Roberto, está descartado para o dérbi deste sábado, às 19 horas, diante do Guarani, no estádio Brinco de Ouro da Princesa, em Campinas (SP), pela quarta rodada do Campeonato Brasileiro da Série B. Mas o técnico Doriva vai ganhar, pelo menos, quatro opções para o duelo e promete muitas mudanças.

+ Confira a tabela da Série B do Brasileiro

Na verdade, Roberto nem está inscrito. Ele vem do Ceará, onde está desde o ano passado, e foi indicado por Doriva. No clube cearense, o atacante disputou 39 jogos e marcou oito gols, fazendo parte do elenco que conquistou o acesso à elite do Brasileirão em 2017.

Ele chega à Ponte Preta, portanto, como uma esperança. Em sua carreira, passou por Cabofriense-RJ, Macaé-RJ, Tigres-RJ, Avaí, Coritiba, Novorizontino-SP, Criciúma, Albirex Niigata (Japão), FC Tokyo (Japão) e Ulsan Hyundai (Coreia do Sul).

O ataque, no momento, não preocupa Doriva, que tem como opções Fellipe Cardoso e Júnior Santos. Além disso, o técnico ganhou opções de jogadores que não puderam participar do jogo contra o Flamengo, pela Copa do Brasil, porque já tinham defendido outros clubes. A Ponte Preta perdeu por 1 a 0 e não sonha ir longe nas oitavas de final da competição porque o jogo de volta será disputado no Rio de Janeiro.

Na defesa, as opções são Léo e Reginaldo, que vinha sendo titular e deve entrar no lugar de Reynaldo. No meio de campo, a melhor opção é Danilo Barcelos, que poderia também ser utilizado como lateral formando o lado esquerdo com Orinho - o sacrificado seria Marciel. No ataque, André Luís é considerado titular e deve ganhar a vaga de Felipe Saraiva.

Para Doriva, este grande número de opções é sinal de que o elenco está qualificado. "Mostramos um futebol competitivo contra o Flamengo e temos evoluído, apesar dos resultados não terem entrado. Por isso, acredito que o dérbi, por ser um jogo especial, pode alavancar a nossa campanha na Série B", disse o técnico.

Ele joga contra os números e sofre a pressão extra-campo. O time perdeu os dois jogos em casa pela Série B - contra Paysandu e Londrina, ambos por 1 a 0 - e só venceu fora o Criciúma, por 1 a 0. A derrota para o Flamengo completou a trinca negativa que precisa ser quebrada. "Vamos ter uma chance de ouro de mudar esta história", concluiu Doriva.

Mais conteúdo sobre:
futebol Ponte Preta

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.