Sem Robinho, Real viaja frustrado

O elenco do Real Madrid viajou nesta quinta-feira para Chicago, nos Estados Unidos, onde começará uma excursão que passará por China, Japão e Tailândia e terminará no dia 30. Mas foi frustrado. Afinal, Robinho ainda não está contratado, como lamentou o vice-presidente do clube espanhol, Emilio Butragueño."Nós esperávamos que Robinho pudesse embarcar conosco. Mas o importante é que tudo corra bem e ele seja contratado", afirmou Brutagueño. Por isso mesmo, o presidente do Real, Florentino Perez, quer acabar logo com a novela, porque a contratação do jogador do Santos virou uma questão de honra para ele.Florentino não esperava que Marcelo Teixeira desse tanto trabalho para liberar Robinho, o "galáctico" dos seus sonhos para temporada 2005/2006. Primeiro, imaginou que o jogador chegaria da Copa das Confederações, diria ao presidente santista que queria ir embora e o martelo seria batido. Não foi o que aconteceu.Então, o dirigente espanhol acreditou que o negócio seria fechado antes do dia 8, quando o elenco do Real se apresentou para iniciar os treinamentos. Nada feito.O prazo seguinte que Florentino estabeleceu foi a quarta-feira passada, quando foram apresentados os uniformes que o time usará na temporada. Ele esperava que Robinho fosse a estrela do evento e, no dia seguinte, subisse no avião com o resto do time para ir aos Estados Unidos. Também não conseguiu.Em Santos, Marcelo Teixeira segue recluso e em silêncio. Ele não tem dado entrevistas sobre o assunto e seus assessores sustentam que sua posição continua a mesma: Robinho só sai agora se algum clube pagar a multa de US$ 50 milhões (R$ 120 milhões). Se vender por menos que isso, é para entregá-lo apenas depois da Copa do Mundo do ano que vem."O Santos pagou o salário de junho a Robinho e agora está esperando que ele tome uma iniciativa", disse nesta quinta-feira à tarde o advogado Mário Mello, do departamento jurídico do clube. Robinho chegou ao Brasil no dia 1º de julho e desde então não participou de nenhum treinamento no Santos. Esteve apenas uma vez no CT Rei Pelé, na semana passada, mas nem colocou o uniforme.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.