Marcos de Paula/AE
Marcos de Paula/AE

Sem Ronaldinho Gaúcho, Flamengo perde invencibilidade com goleada

Time do Rio cai em casa diante do Atlético-GO por 4 a 1 e continua em segundo no Brasileirão

AE, Agência Estado

18 de agosto de 2011 | 23h00

RIO - Seria muito fácil apontar a causa da queda da invencibilidade do Flamengo. Muitos podem culpar a ausência de Ronaldinho Gaúcho, suspenso, pela derrota incontestável por 4 a 1 para o Atlético-GO, na noite desta quarta-feira, no Engenhão. Mas a verdade é que mais determinante para a segunda derrota do Fla no ano (a segunda no Engenhão) foi como o técnico Vanderlei Luxemburgo resolveu substituir o craque chamado mais cedo à seleção.

Em seu lugar, e no de Renato, também suspenso, O treinador optou pela estreia zagueiro Alex Silva, a formar um trio defensivo com Ronaldo Angelim e Welinton. Mais dois volantes para parar o pior ataque do Brasileiro até então. Poderia ter sido pior no 4-4-2? Difícil.

Três falhas defensivas coletivas resultaram nos gols de Pituca, Juninho e Anselmo, que levam o time rubro-negro aos 19 pontos e à 14.ª colocação, na estreia de Hélio dos Anjos no comando. O Flamengo estaciona nos 34 e vê o Corinthians a três pontos de distância, isolado no topo.

"Não foi o esquema tático. Não foi (a ausência do) Ronaldinho Gaúcho. Erramos na bola parada. Jogamos muito mal. A responsabilidade é toda nossa", analisou o lateral Junior Cesar. "Foi mais a ausência do Gaúcho. Sempre jogamos com um atacante só", rebateu o atacante reserva Jael.

Não demoraria muito para Luxemburgo ser punido pelo erro grosseiro. Os três defensores davam nítidos sinais de desentrosamento e permitiram que Pituca subisse livre para fazer o gol inaugural em cobrança de escanteio, aos 13 minutos.

O goleiro Felipe falhou pelo segundo jogo consecutivo no mesmo tipo de bola parada. Ficou a meio caminho assistindo à bola entrar. A cena iria se repetir.

Desarrumado na defesa e sem vigor ofensivo (Ronaldinho Gaúcho fazia falta, é claro), com Deivid sentindo a ausência de um homem que encostasse, o Flamengo pouco ameaçou. Na melhor chance, Deivid tentou encobrir Márcio de cabeça e falhou.

A montanha ficou insuperável aos 37, quando Ernandes viu a falha de posicionamento da zaga e achou Juninho sozinho entre Alex Silva, o estreante, e Ronaldo Angelim. O atacante tocou com categoria na saída de Felipe.

Luxemburgo tentou remendar a falha, mas a ferida já estava exposta e sem remédio. Alex Silva deu lugar a Jael no intervalo.

Aos seis, acabou-se qualquer chance de reverter o rumo do jogo. Thiaguinho cobrou o escanteio e Anselmo voou por cima de Angelim para testar para as redes. Felipe ficou no "vai não vai" novamente.

Diogo Campos adicionou insulto à vitória ao completar o passe de Anselmo, aos 36 minutos. O gol de Jael, logo em seguida, não amenizou a decepção.

No duelo do melhor contra o pior ataque, os papéis se inverteram. O jogo contra o Internacional, no Beira-Rio, domingo, ganha importante tom de recuperação. O Altético-GO recebe o Grêmio.

FICHA TÉCNICA:

Flamengo 1 x 4 Atlético-GO

Flamengo - Felipe; Alex Silva (Jael), Welinton e Ronaldo Angelim; Leonardo Moura, Willians, Airton (Fierro), Bottinelli e Junior Cesar; Deivid (Diego Maurício). Técnico - Vanderlei Luxemburgo

Atlético-GO - Márcio; Adriano, Gilson, Anderson e Thiago Feltri; Bida, Ernandes, Pituca e Thiaguinho (Joilson); Juninho (Diogo Campos) e Anselmo (Leonardo). Técnico - Hélio dos Anjos

Gols - Pituca, aos 13, e Juninho, aos 37 minutos do primeiro tempo. Anselmo, aos 6; Diogo Campos, aos 36, e Jael, aos 38 minutos do segundo tempo

Juiz - Luiz Flávio de Oliveira (SP)

Cartão amarelo - Welinton e Joilson

Cartão vermelho - Joilson

Público - 7.649 pagantes

Local - Engenhão

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.