Ivan Storti/Santos
Ivan Storti/Santos

Sem sofrer gols há 3 jogos, Santos terá duros testes para sua zaga semana que vem

Time de Jorge Sampaoli encara o Vasco pela Copa do Brasil, na quarta-feira, e o Grêmio, no domingo, pelo Campeonato Brasileiro 2019

Redação, Estadão Conteúdo

20 de abril de 2019 | 09h42

Sem sofrer gols há três jogos, o Santos se prepara para encarar dois grandes testes para a sua defesa na próxima semana. Primeiro o time vai enfrentar o Vasco na quarta-feira, às 19h15, no estádio de São Januário, no Rio, no confronto de volta da quarta fase da Copa do Brasil. Em seguida, às 11 horas de domingo, a equipe alvinegra estreará no Campeonato Brasileiro diante do Grêmio, em Porto Alegre, onde o time comandado por Renato Gaúcho é sempre muito perigoso no ataque.

O Santos iniciou o seu bom momento defensivo no último dia 8, no Pacaembu, onde venceu o Corinthians por 1 a 0, mas acabou sendo eliminado do Paulistão nas cobranças por pênaltis. Três dias depois, na Vila Belmiro, os comandados de Jorge Sampaoli derrotaram o Atlético-GO por 3 a 0 para avançar ao atual estágio da Copa do Brasil. E justamente por esta mesma competição, e novamente na Vila, na última quarta-feira, os santistas superaram os vascaínos por 2 a 0 no duelo de ida do mata-mata.

Antes disso, o Santos exibiu instabilidade defensiva na derrota por 2 a 1 para o Corinthians, em Itaquera, no jogo de ida das semifinais do Paulistão, e depois ao cair por 1 a 0 diante do Atlético-GO, em Goiânia, onde abriu a sua participação na terceira fase da Copa do Brasil.

Fora das finais do Paulistão, o Santos voltará a ter uma semana de preparação para encarar o Vasco, que estará mais desgastado fisicamente após enfrentar o Flamengo neste domingo, no Maracanã, no confronto de volta da final do Campeonato Carioca. E por ter vencido o duelo de ida com o rival carioca por 2 a 0, o time paulista poderá até perder por um gol de diferença para assegurar classificação às oitavas de final da Copa do Brasil.

Para este novo duelo com os vascaínos, Sampaoli espera por grandes dificuldades e não se ilude com a boa vantagem construída no confronto de ida, que para o argentino não foi tão boa quanto ele gostaria. "O resultado (vitória) poderia ter sido maior para a revanche. Jogo está aberto e teremos que ir muito bem na quarta", avisou o comandante depois do triunfo sobre a equipe cruzmaltina na Vila Belmiro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.