Clayton de Souza/Estadão
Clayton de Souza/Estadão

Sem tumor na próstata, Pelé deve receber alta neste sábado

'Rei do Futebol' está internado no Hospital Albert Einstein, em SP

Estadão Conteúdo

08 de maio de 2015 | 15h49

Pelé segue internado no Hospital Albert Einstein, em São Paulo, após ser submetido a uma cirurgia no próstata no início desta semana. De acordo com boletim médico divulgado nesta sexta-feira, o Rei do Futebol deve receber alta neste sábado depois que exames não constataram qualquer sinal de tumor.

O ex-jogador foi submetido a uma ressecção transuretral da próstata, procedimento que consiste na remoção parcial ou total da próstata. A operação foi necessária porque os médicos detectaram um crescimento do órgão, algo considerado normal na idade dele. Especialistas estimam que o crescimento da próstata atinge cerca de 25% dos homens entre 40 e 49 anos. Esse número alcança 80% na faixa entre 70 e 79 anos. Pelé tem 74 anos.

Havia ainda a dúvida quanto ao motivo do aumento do tamanho da próstata. Poderia ser câncer ou apenas um crescimento sem maior consequência para a saúde do Rei do Futebol - ainda que o aumento cause desconforto, principalmente no momento de urinar. Mas os exames descartaram a possibilidade de câncer.

"O resultado dos exames revelou tratar-se de uma hiperplasia benigna, portanto, sem incidência de tumores", informou o boletim, assinado pelos médicos Gustavo Caserta Lemos e Fabio Nasri. "Pelé segue internado após procedimento cirúrgico, sem intercorrências e com boa recuperação", completou o comunicado do hospital. Os médicos afirmaram que o ex-atleta deve ser liberado neste sábado, ainda sem horário previsto.

Trata-se da segunda internação de Pelé em menos de seis meses. Em dezembro, ele passou 16 dias no mesmo hospital em razão de uma infecção urinária, que se agravou para um quadro inflamatório no corpo inteiro. Ele precisou ser levado à Unidade de Tratamento Intensivo (UTI), onde permaneceu por seis dias. Foi o maior susto que Pelé deu a seus fãs até hoje.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolPeléboletim médico

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.