Sem vencer após 8 jogos, Estevam vê abalo no Botafogo

Estevam Soares fez a sua estreia no comando do Botafogo no dia 15 de agosto, quando o time empatou por 1 a 1 com o Palmeiras, no Palestra Itália. De lá para cá, em mais sete partidas no clube, o treinador amargou cinco empates e duas derrotas. E a equipe não sabe o que é uma vitória desde o dia 1.º de agosto, quando bateu o Barueri por 2 a 1, no Engenhão.

AE, Agencia Estado

14 de setembro de 2009 | 12h15

Após o empate por 0 a 0 com o Fluminense, no último domingo, o treinador botafoguense admitiu que os jogadores da equipe estão abalados emocionalmente com a má fase da equipe, que segue na zona do rebaixamento do Campeonato Brasileiro.

"É inegável que uma sequência grande como essa sem vitórias é complicada. Além de ter que trabalhar todos os quesitos do time, a gente precisa também trabalhar a autoestima. E a falta de vitórias acaba gerando uma ansiedade muito grande", afirmou Estevam Soares.

Na próxima quarta-feira, o Botafogo enfrenta o Atlético-PR, no Rio de Janeiro, pela Copa Sul-Americana, tentando encerrar um jejum de 46 dias sem vitórias. A pressão por um bom resultado não deixa Estevam Soares preocupado com a possibilidade de ser demitido do cargo.

"A tranquilidade para trabalhar não muda. Tenho estrada para separar isso. Sinto e me abalo como qualquer ser humano. Mas quando venho para o trabalho sei separar as coisas. É difícil conviver com uma sequência tão grande sem vitórias, mas precisamos acreditar no trabalho."

Se não ganhar do Atlético-PR na quarta-feira, o Botafogo completará 50 dias sem vitórias no próximo domingo, quando enfrentará o Santos, na Vila Belmiro, pelo Campeonato Brasileiro. No último domingo, a equipe amargou o décimo jogo seguido sem um triunfo.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolCampeonato BrasileiroBotafogo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.