Ivan Storti/Santos FC
Ivan Storti/Santos FC

Sem vencer desde a volta do futebol, Santos tenta encontrar rumo contra Athletico

Com desempenho irregular já antes da pandemia do coronavírus, equipe teve queda drástica de rendimento na volta das atividades

Leandro Silveira, O Estado de S.Paulo

15 de agosto de 2020 | 21h00

Ainda sem vencer desde a retomada das competições no futebol nacional, o Santos tenta encontrar um rumo e se recuperar no Campeonato Brasileiro neste domingo, às 19h45, quando receberá o Athletico Paranaense, na Vila Belmiro, na partida que encerrará a terceira rodada da competição.

Com desempenho irregular já antes da pandemia do coronavírus, o Santos teve queda drástica de rendimento na volta do futebol. O time perdeu dois jogos e empatou outro no Campeonato Paulista, sendo eliminado nas quartas de final pela Ponte Preta, resultado que provocou a queda do técnico Jesualdo Ferreira.

O português foi substituído por Cuca, mas o time ainda não reagiu. Até exibiu um futebol melhor do que o das partidas anteriores no confronto com o Red Bull Bragantino, mas não foi além do empate por 1 a 1 na sua estreia no Brasileirão. E caiu para o Internacional por 2 a 0 na quinta-feira, numa partida em que foi amplamente dominado.

O desempenho e os resultados preocupam ainda mais porque o Santos nem pode ir ao mercado para contratar, por causa de punição imposta pela Fifa. Cuca também tentou modificar o estilo do time, escalando três zagueiros no Beira-Rio, mas o esquema não deu resultado e durou pouco, pois Luiz Felipe se lesionou ainda no primeiro tempo.

Até por isso, o Santos voltará à formação tradicional, no 4-3-3, diante do Athletico, com Kaio Jorge retomando a titularidade. Mas o treinador também deve fazer outras mudanças na escalação, para tentar encontrar o time ideal, com Jobson podendo ganhar uma chance no meio-campo, setor que tem rendido pouco. Na defesa, Felipe Jonatan é o mais ameaçado a deixar o time, pelos erros cometidos diante do Inter, que o levaram a ser sacado por Cuca durante a partida.

Certo é que o treinador tem pouco tempo para montar o time e sabe que precisa de uma vitória para recuperar a confiança do elenco. Será o terceiro jogo em um período de oito dias, em uma maratona que deverá prosseguir até o final da temporada, ainda mais com o clube envolvido na Copa do Brasil e na Libertadores.

"Vamos trabalhar. É com trabalho, avaliando o jogo, as opções, para pôr em prática no próximo jogo. Daqui a pouco se faz um bom jogo e a confiança se eleva. É difícil trabalhar com 11, temos que trabalhar com elenco", prometeu.

Para dificultar a tarefa, o Santos terá pela frente um adversário complicado. O Athletico-PR, afinal, ganhou nas duas primeiras rodadas do Brasileirão, o que só foi alcançado por Inter e Atlético-MG. O time, porém, não terá o técnico Dorival Júnior, após testar positivo para o novo coronavírus. Ele está assintomático, entrou em quarentena, e vem recebendo acompanhamento dos médicos do clube. O time será comandado, de forma interina, por seu filho Lucas Silvestre.

O caso de Dorival merece cuidado especial, porque ele passou por uma cirurgia no mês passado por causa de um câncer na próstata. O técnico está bem e, inclusive, tem dado todas orientações para o filho por telefone.

Se seguir a lógica das últimas partidas, o Athletico deverá poupar alguns jogadores para o duelo. A comissão técnica tem promovido um rodízio na equipe. Felipe Aguilar, que ficou de fora na vitória contra o Goiás por 2 a 1, poderá voltar ao time titular. Ele vem brigando por posição com Lucas Halter para formar dupla defensiva ao lado de Thiago Heleno.

O meia Léo Cittadini poderá ficar novamente no banco de reservas. Ele seria poupado na última rodada, mas precisou entrar ainda no primeiro tempo com a lesão na cabeça de Fernando Canesin, vetado para o duelo contra o Santos. Se isso se confirmar, Richard será promovido à formação. Outros atletas que têm chances de serem poupados são os atacantes Nikão e Vinícius Mingotti.

FICHA TÉCNICA:

SANTOS X ATHLETICO-PR 

SANTOS - Vladimir; Pará, Luan Peres, Lucas Veríssimo e Felipe Jonatan (Madson); Alison (Jobson), Diego Pituca e Carlos Sánchez; Soteldo, Kaio Jorge e Marinho. Técnico: Cuca

ATHLETICO-PR - Santos; Khellven, Thiago Heleno, Felipe Aguilar e Abner; Wellington, Richard e Marquinhos Gabriel; Nikão, Vitinho e Vinícius Mingotti. Técnico: Lucas Silvestre (interino).

ÁRBITRO - Anderson Daronco (Fifa/RS).

HORÁRIO - 19h45. 

LOCAL - Vila Belmiro, em Santos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.