Sem vencer e após levar de 3 do Oeste, Marcelo Cabo é demitido no Guarani

Técnico encerra sua passagem por equipe paulista com saldo de três derrotas e três empates

Estadão Conteúdo

07 Outubro 2017 | 20h10

Depois de ser pressionado e levar aviso prévio, apesar de ganhar o apoio dos jogadores, o técnico Marcelo Cabo foi demitido no Guarani. Logo após a derrota para o Oeste por 3 a 0, neste sábado, na Arena Barueri, em Barueri (SP), pela 28.ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro, o presidente Palmeron Mendes oficializou a saída do treinador, que não venceu nenhum jogo no comando do time de Campinas (SP).

+ Mazinho marca três, Oeste vence outra e afunda o Guarani na Série B

+ Confira a tabela da Série B do Campeonato Brasileiro

Marcelo Cabo encerra a sua passagem pelo Guarani com três derrotas e três empates - um aproveitamento de apenas 16% dos pontos disputados. A bronca com ele começou na derrota sofrida em casa para o Paraná por 4 a 0. A diretoria bugrina seguiu bancando o comandante enquanto a equipe despencava na tabela de classificação. Ele substituiu Osvaldo Alvarez, o Vadão, que no primeiro turno ficou 15 rodadas no G4 - a zona de acesso. Agora o time vai lutar contra o rebaixamento.

A diretoria trabalha agora para buscar um novo treinador. Nomes como Lisca, Argel Fucks e Pintado são especulados nos bastidores do estádio Brinco de Ouro da Princesa. A expectativa é que o novo técnico deva começar a semana trabalhando em Campinas. Ainda existe a possibilidade de Luciano Dias, coordenador de futebol, ser efetivado no cargo.

"Tivemos uma rápida reunião agora. Conversamos com o professor Marcelo (Cabo), agradecemos o trabalho e estamos comunicando o seu desligamento. Não temos um novo nome, iremos trabalhar a partir de amanhã (domingo). O Guarani só tem a agradecer o que foi feito. Futebol é resultado e não tivemos o resultado esperado", comentou Palmeron Mendes, o desanimado presidente bugrino.

"Fica o meu agradecimento ao presidente pela oportunidade que me foi dada. Eu me prontifiquei a vir fazer um pronunciamento porque tive uma coletiva de entrada e gostaria de ter uma saída. Gostaria de agradecer ao presidente, aos jogadores e à torcida. Eu não consegui trazer o resultado que o clube pleiteava. Agora viro mais um torcedor e acredito que o Guarani vai alcançar o objetivo", acrescentou Marcelo Cabo, considerado por alguns como pior treinador da história do clube.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.