Heber Gomes/Atlético-GO
Heber Gomes/Atlético-GO

Sem vencer há cinco jogos e sob pressão, Atlético-GO recebe o Grêmio

Equipe goianiense soma apenas cinco pontos e é o penúltimo colocado, na frente apenas do rival Goiás

Redação, Estadão Conteúdo

06 de setembro de 2020 | 15h26

O Atlético-GO está bastante pressionado pela sequência de cinco jogos sem vitória e vai tentar encerrar esse jejum neste domingo, contra o Grêmio, a partir das 19 horas, no Estádio Olímpico em Goiânia (GO), pela oitava rodada do Campeonato Brasileiro.

A última e única vitória aconteceu sobre o Flamengo, por 3 a 0, pela segunda rodada. Um resultado inesperado e que deu esperanças de uma boa campanha do time goiano. Mas, depois disso, o Atlético-GO empatou mais duas vezes e perdeu outros três. Com cinco pontos, é o penúltimo colocado, na frente apenas do rival Goiás.

A sequência negativa deixou o técnico Vagner Mancini pressionado. O empate com o Fluminense, por 1 a 1, no Rio de Janeiro, na noite de quarta-feira, deu uma sobrevida ao treinador. Mas um tropeço em casa pode deixar sua permanência insustentável.

Para buscar a vitória, Mancini deve apostar na manutenção da base que começou a partida no Maracanã. A única mudança seria no meio-campo. O volante Marlon Freitas retorna após cumprir suspensão automática no lugar de Willian Maranhão.

"Gostei daquilo que eu vi, principalmente a partir dos 20 minutos do primeiro tempo. Há uma grande chance, se todos os atletas estiverem à disposição, que a gente mantenha o time", comentou o treinador.

O volante Matheus Frizzo, que vem entrando no decorrer das partidas, é desfalque porque pertence ao Grêmio. Já o meia Jorginho, em atrito com o clube, continua de fora. O polivalente Moacir não faz mais parte do elenco, porque foi negociado com o CRB.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.