Reprodução/Twiter
Reprodução/Twiter

Sem vencer há seis jogos, Red Bull Bragantino tenta iniciar reação contra o Ceará

As últimas exibições, entretanto, deixaram o técnico Maurício Barbieri otimista em relação ao futuro do time no campeonato

Redação, Estadão Conteúdo

19 de setembro de 2020 | 11h42

O Red Bull Bragantino sabe que a reação no Campeonato Brasileiro não pode ser mais adiada e por isso vai com tudo em busca da vitória neste sábado, contra o Ceará, às 19 horas, no estádio Nabi Abi Chedid, pela 11ª rodada.

São seis jogos sem vitória - quatro derrotas e dois empates -, mas as últimas exibições deixaram o técnico Maurício Barbieri otimista em relação ao futuro do time no campeonato. Neste momento, o Red Bull Bragantino é o lanterna, com sete pontos em dez jogos.

"Houve evolução. Minha perspectiva é bastante otimista neste sentido. Time está pressionado pelos resultados, é natural. A gente precisa fazer os gols e engatar as vitórias. Vamos sair dessa zona incômoda", disse Barbieri.

Apesar do time ter perdido para o Atlético-MG, por 2 a 1, em Belo Horizonte, o treinador deve manter a base da última rodada. A única alteração será na lateral esquerda. Edimar recebeu o terceiro amarelo e dá lugar para Weverson.

O time tem sido armado no 4-3-3, porém, com três homens de marcação no meio-campo: Ricardo Ryller, Raul e Lucas Evangelista. Desta forma, o meia Claudinho fica com liberdade para cuidar da criação de jogadas para Artur, especialista em velocidade, e para Alerrandro, atacante de conclusão.

Antes da derrota para o Atlético-MG, o time paulista atuou bem contra o são Paulo, no empate por 1 a 1 na capital, marcado pela perda de dois pênaltis; e na derrota para o Palmeiras, por 2 a 1, dentro do Nabizão.

Liberado do último jogo para acompanhar no nascimento da filha, o volante Matheus Jesus volta a ficar à disposição, mas deve ser opção no banco de reservas. O meia Vitinho e os atacantes Thonny Anderson, Wesley e Leandrinho continuam vetados pelo departamento médico.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.