Divulgação
Divulgação

Sem verba, Ponte Preta encontra dificuldade para contratar

Time teve que reduzir drasticamente seu orçamento - R$ 30 milhões para cerca de R$ 6 milhões

AE, Agência Estado

07 de janeiro de 2014 | 21h05

CAMPINAS - Depois do rebaixamento no Campeonato Brasileiro, a Ponte Preta teve que reduzir drasticamente seu orçamento devido à diminuição das cotas televisivas - R$ 30 milhões para aproximadamente R$ 6 milhões - e por isso vem encontrando muitas dificuldades para anunciar reforços.

Até aqui, o clube contratou seis jogadores - o lateral-direito Neílson, os zagueiros Luan e Gabriel, os volantes Dodó e Elizeu e o meia Tchô -, mas por outro lado dispensou 13. O executivo de futebol Marcus Vinícius comentou a dificuldade em contratar e traçou como prioridade dois laterais-esquerdos, além de um atacante.

"O mercado não está bom. Essa é a realidade. O futebol está muito caro e nossa maior dificuldade é justamente a parte financeira, porque nossa receita diminuiu muito. Precisamos urgentemente reforçar a lateral-esquerda com dois jogadores, um para chegar e outro para ficar como opção, e um atacante", comentou o dirigente.

Após negociar Uendel com o Corinthians e emprestar Rodrigo Biro para o Penapolense, a Ponte Preta ficou sem opção na lateral-esquerda. Para o setor, Eron é quem está mais próximo de chegar. Ele desembarcaria no Moisés Lucarelli, junto com Leonardo, em troca do atacante Rildo, que iria para o Atlético-MG.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolPonte PretaPaulistão

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.