Sem volantes, Palmeiras busca Mozart na Rússia

O Palmeiras acertou nesta sexta-feira a contratação do volante Mozart, de 29 anos, que estava no Spartak Moscou, da Rússia. Ele chega para suprir a ausência de Edmílson e Sandro Silva, que sofreram lesões no ombro nos últimos jogos da equipe pela Libertadores, e só voltam a jogar em julho, de acordo com as previsões dos médicos.

AE, Agencia Estado

24 de abril de 2009 | 13h29

Mozart havia rescindido o contrato com o Spartak em março, por isso pode assinar já com o Palmeiras e ser inscrito na próxima fase da Libertadores, sem ter de esperar pela reabertura da janela de transferências, em julho. O volante já trabalhou com o técnico Vanderlei Luxemburgo na seleção brasileira sub-23, em 2000, quando disputou o Pré-Olímpico, em Londrina, e a Olimpíada de Sydney.

Revelado nas categorias de base do Paraná, Mozart teve sua primeira passagem pelo exterior em 1998, aos 19 anos, jogando pelo Bordeaux, da França. De volta ao Brasil, atuou no Coritiba, onde estava quando foi chamado para a seleção olímpica, e depois teve uma breve passagem no Flamengo, que o vendeu à Reggina, da Itália - jogou lá de 2000 a 2005, quando se transferiu para o Spartak.

O gerente de futebol do Palmeiras, Toninho Cecílio, admitiu que a contratação foi feita às pressas, por causa das lesões semelhantes sofridas por Edmílson e Sandro Silva, no intervalo de uma semana. Segundo ele, Mozart assinará contrato até o fim de 2010, sem custos a não ser o salário, e o Palmeiras ainda terá direito a uma compensação em caso de transferência antes desse prazo.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolPalmeirasMozartLibertadores

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.