Paulo Fernandes/Vasco.com.br
Paulo Fernandes/Vasco.com.br

Sem Wagner, Zé Ricardo faz mistério no Vasco para encarar o Sport

O técnico Zé Ricardo tem apenas uma dúvida para escalar o Vasco diante do Sport na segunda-feira que vem, no Recife, pelo Campeonato Brasileiro. Sem poder contar com o lesionado Wagner, o treinador ainda não escolheu seu substituto. Pelo menos foi isso o que ele garantiu nesta sexta em entrevista coletiva após o treino fechado à imprensa, em São Januário.

Estadão Conteúdo

22 de setembro de 2017 | 16h23

"A equipe ainda não está definida. Infelizmente, não poderemos contar com o Wagner. Teremos que definir isso amanhã para fechar nossa preparação no final de semana. A proposta de jogo não muda. Teremos um grande adversário pela frente", declarou.

Wagner está fora por conta de um problema muscular na coxa sofrido na derrota de domingo diante do Corinthians. Sem ele, Zé Ricardo tem duas opções para atuar na meia ao lado de Nenê e Mateus Vital: Yago Pikachu e Guilherme. A definição, no entanto, só virá nos próximos dias.

"O Guilherme é um atleta da base, tem identificação. Nos jogos não surgiu oportunidade, mas pode jogar na função que o Wagner estava fazendo ou pelo meio. Se entendermos que é ele, tem toda a confiança", comentou o treinador, que deve levar o time a campo com: Martín Silva; Madson, Breno, Anderson Martins e Ramon; Jean, Wellington, Yago Pikachu (Guilherme), Nenê e Mateus Vital; Andrés Rios.

Apesar da derrota para o Corinthians, Zé Ricardo considerou que o Vasco vem em evolução. Com 31 pontos, está na nona colocação, a seis do Cruzeiro, que hoje fecha a zona de classificação para a Libertadores. Para alcançar este objetivo, no entanto, o próprio treinador entendeu que a equipe ainda precisa crescer no Brasileirão.

"Ainda temos bastante coisa para melhorar, a transformação não acontece da noite para o dia. Acredito que os atletas foram os principais responsáveis por essa evolução na parte defensiva, porque entenderam que é importante uma doação total durante as partidas e têm levado isso para os treinamentos também. Por isso é evidente um crescimento natural nesse aspecto", disse.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.