Semana sem jogo desagrada Emerson Leão

Ao contrário de Corinthians, São Paulo e Santos, o Palmeiras terá uma semana inteira para se preparar para o próximo jogo do Campeonato Brasileiro, domingo, em Volta Redonda (RJ), diante do Fluminense. Os tradicionais rivais vão disputar confrontos eliminatórios pela Copa Sul-Americana. Mas os dias de treino não são motivo de alegria para o técnico Emerson Leão. "Para um bom treinamento, nada melhor que uma boa partida e uma boa vitória", disse o treinador, que ainda não perdeu no comando da equipe de Palestra Itália. São oito jogos: cinco vitórias e três empates. "Time grande tem de jogar sempre." Leão planejara nove pontos contra Ponte Preta, Inter e Fluminense. Já conseguiu seis. "Se vencermos o Fluminense, vamos ver os líderes de muito perto. Mas não vamos prometer nada aos nossos torcedores." Nesta semana, Leão vai analisar a produção do goleiro Marcos, que no sábado ficou na reserva de Sérgio. "O Marcos vai ter dois coletivos para mostrar sua evolução", disse Leão. Outro que ficará à disposição do treinador é o meia Pedrinho, que passou a semana em tratamento de uma infecção na unha do dedão do pé direito. Quem tem todos os motivos para festejar é o atacante Marcinho, que chegou ao 12.º gol no Campeonato Brasileiro, se igualando na artilharia a Fred, do Cruzeiro, e Alex Dias, do Vasco. A diretoria do Palmeiras segue atrás de reforços. O ex-lateral-esquerdo do Corinthians Roger pode ser contratado para o lugar de Lúcio, operado na semana passada do tornozelo direito. Mais uma opção para o elenco é o meia Diego Souza, que está no Vissel Kobe, do Japão. O jogador, que não atuou pela equipe japonesa, pode rescindir seu contrato para voltar ao Palestra Itália. Leão gosta do jogador e tentou levá-lo para o São Paulo, quando trabalhava na equipe do Morumbi. Diego Souza teve problemas de indisciplina com o técnico Estevam Soares durante o Campeonato Paulista.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.