Semifinal do Carioca terá rodada dupla

A determinação hoje de uma rodada dupla no Maracanã, domingo, para a decisão da semifinal da Taça Guanabara, primeiro turno do Campeonato Carioca, irritou o presidente do Botafogo, Bebeto de Freitas. O descontentamento do dirigente foi motivado principalmente pelo fato de, segundo ele, precisar dividir a renda do confronto com Cabofriense e Volta Redonda, que atuariam no sábado. "Não fui consultado. Nem por fax nem por telefone. Houve consenso entre eles. É mais um acordo que não convidam o participante da festa", disse o presidente do Botafogo. "Existe uma lei, se bem que lei não é respeitada no futebol carioca, de que mudança de jogo tem que ter 72 horas. E não tem isso." A Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (Ferj) informou que a mudança foi realizada a pedido do presidente da Superintendência Estadual de Esportes (Suderj), Francisco de Carvalho, o Chiquinho da Mangueira, que recebeu a aprovação dos demais clubes. Para justificar sua pretensão, o político alegou que a Polícia Militar encontraria dificuldades para fazer a segurança das duas partidas em dias separados, já que no final de semana também estará encarregada também dos desfiles das escolas de samba campeãs do carnaval de 2005. "O Botafogo não pagará mais e nem perderá nada a mais por realizar a rodada dupla", assegurou Chiquinho da Mangueira. A vantagem para Volta Redonda e Cabofriense será a de não pagar as taxas de aluguel do Maracanã, o que ocorreria se atuassem no sábado, como estava previsto. Agora, os dois clubes jogarão às 18h15, enquanto Botafogo e Americano fazerm a preliminar, às 16 horas. Pelo regulamento, o clube de maior investimento sempre arcará com os custos do estádio, o que já aconteceria com o Botafogo atuando isoladamente contra o Americano, no domingo.

Agencia Estado,

10 de fevereiro de 2005 | 19h26

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.