Wilton Júnior/AE
Wilton Júnior/AE

'Sempre tive sorte contra o Chile', avisa Robinho

Desde que Dunga assumiu o cargo, foram cinco jogos e cinco vitórias do Brasil, com seis gols do atacante

ANDRÉ CARDOSO, Agência Estado

27 de junho de 2010 | 09h13

O retrospecto da seleção brasileira contra o Chile, contra quem jogará nesta segunda-feira pelas oitavas de final da Copa, é amplamente favorável. Desde que Dunga assumiu o cargo, no segundo semestre de 2006, foram cinco jogos entre os dois times, com cinco vitórias do Brasil. E o mais impressionante ainda é a performance de Robinho nesse período, com seis gols marcados contra os chilenos. "Sempre tive sorte contra o Chile", admitiu o atacante.

Veja também:

especial CRONOLOGIA: Copa, dia a dia

tabela TABELA - Jogos | Classificação | Simulador

Ao todo, o Brasil marcou 20 gols nesses últimos cinco jogos que fez contra o Chile. E Robinho fez seis deles, sendo que jogou apenas quatro dessas partidas. "Me preparo da mesma forma para jogar contra todas as seleções. Mas contra o Chile dou sorte. É coisa de Deus", afirmou o atacante, que, no entanto, fez uma ressalva. "Sei que cada jogo é uma história. Se eu puder fazer gol, será ótimo. Mas o mais importante é a vitória da seleção."

Depois de ser poupado no empate contra Portugal, na última sexta-feira, quando o Brasil encerrou sua participação na primeira fase da Copa, Robinho garante que estará em campo diante do Chile. Segundo ele, a sua ausência no jogo em Durban foi apenas uma precaução, após ter sentido uma pequena dor muscular. "Se fosse uma partida decisiva, eu teria jogado", contou o atacante, que é titular absoluto do time de Dunga.

Robinho, inclusive, espera utilizar uma de suas principais características para ajudar a seleção brasileira a superar a marcação chilena. "Acho que eles vão jogar muito atrás. Diante disso, precisamos tocar a bola rápido. Tem que ter velocidade no ataque e jogar mais pelos lados do campo", explicou o atacante, um dos mais velozes do grupo de jogadores do Brasil. "Temos que impor nossa velocidade, para dificultar os marcadores deles."  

 

 

 

 

 

Tudo o que sabemos sobre:
Copa 2010futebolBrasilRobinho

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.