Senador australiano pede que Fifa devolva dinheiro investido em candidatura

SYDNEY - Um senador pediu nesta segunda-feira ao Governo australiano que exija da Fifa a devolução dos US$ 46 milhões que a Austrália investiu para apresentar sua candidatura como sede do Mundial de 2022 por causa do escândalo de corrupção que sacode o organismo.

Efe

30 de maio de 2011 | 09h53

Em declaração intitulada "Cartão Vermelho para a Fifa", o senador independente Nick Xenophon pediu ao Governo Federal que não invista "nem um centavo mais" dos contribuintes em candidaturas para o Mundial até que se esclareça as acusações de corrupção.

"A Austrália gastou quase US$ 46 milhões em uma candidatura que nunca podia ganhar porque os votos eram dados em troca de subornos", disse Xenophon.

O pedido do senador acontece um dia depois que a Comissão de Ética da Fifa suspendeu o vice-presidente, Jack Warner, e o membro do Comitê Executivo, Mohammed bin Hammam, investigados por sua implicação no pagamento de subornos para conseguir apoios para Hammam que aspirava ser eleito presidente da Fifa esta semana.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.