Senador quer regulamentar organizadas

Está em tramitação no Senado um projeto de emenda de lei de autoria do senador Mozarildo Cavalcanti (PTB-RR) que pretende regulamentar a participação das torcidas organizadas em estádios de futebol do País. O projeto, que deu entrada em novembro, pretende, segundo o Mozarildo, criar um mecanismo a mais de controle dos grupos que participam dos jogos de futebol e que muitas vezes se consideram mais importantes que os próprios clubes.Na proposta, que modificaria o Estatuto do Torcedor, se aprovada, as torcidas serão controladas através de seus diretores, que deverão assinar um termo de responsabilidade por qualquer ato de seus integrantes dentro do estádio, além de cada um ser obrigado a portar uma carteira de identidade com sua foto e dados pessoais. O senador tenta ser mais radical: ele prevê na emenda que se não houver nenhum diretor da facção, a torcida poderá ser impedida de entrar no estádio. A medida ainda prevê um acesso único para as uniformizadas (ou seja, entrarão por um portão especial) e todos seus integrantes serão filmados. Todas as torcidas devem apresentar às autoridades policiais e judiciais, quando requeridas, o estatuto da entidade, a composição da diretoria e a relação dos associados e seus endereços completos, isso para facilitar possíveis investigações, caso seja necessário.Se os administradores dos estádios de futebol também não cumprirem a lei, ficarão impedidos de realizar de partidas de futebol por seis meses, além do pagamento de uma multa de R$ 20 mil, que será recolhida pela federação de futebol do estado e que deverá ser repassada a alguma instituição de caridade.Mozarildo disse que alguma medida deve ser tomada antes que haja problemas mais sérios e que os jogos possam ser freqüentados, novamente, pelas famílias. "Somente a punição exemplar dos atos de vandalismo e violência gratuita registrada atualmente nos campos acabará com esses problemas", disse o senador.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.