Seqüestrado diretor da Copa América

A realização da Copa América na Colômbia voltou a ficar ameaçada. O vice-presidente da Federação Colombiana de Futebol e coordenador da competição, Hernán Mejía Campuzano, foi seqüestrado ontem por rebeldes da Farc - Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia. Segundo autoridades policiais colombianas, o seqüestro ocorreu no município de San Vicente del Palmar, a 140 Km a oeste de Bogotá, logo depois de Campuzano ter deixado seu sítio, rumo a Pereira - uma das cidades-sede da Copa. O dirigente viajava de carro, ao lado da namorada, quando foi interceptado por guerrilheiros. O motorista do carro foi liberado e o paradeiro da mulher ainda é desconhecido. O incidente deverá provocar uma reunião de emergência da cúpula da Confederação Sul-Americana de Futebol (CSF) e a hipótese de a competição ser adiada ou transferida de sede ainda não foi descartada. Há menos de um mês a CSF confirmou a Colômbia como sede, apesar dos seguidos atentados terroristas registrados no país - que só neste ano, deixaram 12 mortos e mais de 200 feridos.

Agencia Estado,

26 de junho de 2001 | 12h38

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.