Serdan e Santos proibidos de ver jogos

Os torcedores palmeirenses Paulo Rogério de Aquino, o Paulo Serdan, e Reginaldo Pereira dos Santos estão impedidos de assistir aos jogos do Palmeiras até o fim do ano. Eles deverão comparecer a um distrito policial no horário do início do jogo. Se a partida for em São Paulo, Santo André, São Caetano e Campinas, ficarão no distrito. Se elas ocorrerem em locais mais distantes destas cidades da capital, assinarão um termo de comparecimento e serão, posteriormente, liberados.Os dois compareceram nesta sexta-feira ao Juizado Especial Criminal do Fórum da Barra Funda para uma audiência. No dia 6 de março, se envolveram em uma pancadaria generalizada na Rua Turiassu, próximo ao portal de entrada do Parque Antártica, onde iriam jogar Palmeiras e Santos. A briga teve a participação de integrantes das torcidas organizadas TUP (Torcida Uniformizada do Palmeiras) e Mancha Alviverde. Paulo, Reginaldo e mais 46 torcedores foram presos.Na audiência, o promotor de Justiça Nilberto Bulgueroni propôs que os torcedores comparecessem ao distrito e desta forma evitariam o processo criminal, o que ocorreu. "Antecipamos a audiência dos dois por serem líderes da Mancha Alviverde", disse o promotor Nilberto. "Serve de exemplo para os demais que também serão chamados em breve." Segundo o promotor, os dois cometeram crime de rixa, que está previsto no artigo 137 do Código Penal, com pena máxima inferior a dois anos de prisão. "No início, eles relutaram em aceitar o acordo, mas com isso evitaram o processo criminal", afirmou o promotor, que não vai revelar a relação dos quatro distritos policiais nos quais os dois deverão comparecer nos dias das partidas do Palmeiras. "É uma forma de evitar a presença da imprensa e preservar a imagem dos dois", adiantou o promotor.O acordo já vale para quarta-feira, quando o Palmeiras enfrenta o Santo André, no ABC.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.