Sérgio Guedes reclama de pressão na Ponte Preta

O clima de paz durou menos de uma semana na Ponte Preta. Após as vitórias sobre Bragantino e Palmeiras, o time de Campinas voltou a conviver com as críticas da torcida e da imprensa devido ao empate por 2 a 2 com o Rio Claro, em casa, quarta-feira.

AE, Agencia Estado

25 de março de 2010 | 19h10

Decepcionado, o técnico Sérgio Guedes voltou a reclamar da "pressão". Apesar disso, o treinador disse que não entregará o cargo por vontade própria. "Isso (sua saída) só poderá acontecer a partir do momento que acharem que o trabalho não está sendo bom", comentou.

Apesar de não apontar culpados pelo resultado, Guedes voltou a lamentar o excesso de chances perdidas pelo time. "Poderíamos ter liquidado a partida se as tivéssemos proveitado", afirmou o treinador.

Com o tropeço, a Ponte ficou mais distante das semifinais. O time tem apenas 25 pontos, três a menos do que a Portuguesa, quarta colocada.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolCampeonato PaulistaPonte Preta

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.