Alex Silva/Estadão
Alex Silva/Estadão

'Seria muito mais doloroso se a gente tivesse sido eliminado antes', diz Gatito

Goleiro ressalta campanha da equipe na Copa América e lamenta eliminação nos pênaltis

Ciro Campos, enviado especial a Porto Alegre, O Estado de S. Paulo

28 de junho de 2019 | 01h41

Eleito pela Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol) como o melhor jogador da partida em que o Paraguai foi eliminado pelo Brasil na Copa América na noite desta quinta-feira, na Arena do Grêmio, o goleiro Gatito Fernández exibiu certo conformismo ao comentar o confronto válido pelas quartas de final da Copa América. O jogador do Botafogo relembrou que por pouco a equipe não ficou fora do mata-mata.

"Seria muito mais doloroso se a gente tivesse sido eliminado depois da derrota para a Colômbia", afirmou o jogador do Botafogo, em entrevista ao SporTV, na zona mista do estádio gremista, falando com o bom português de quem atua no futebol brasileiro desde 2014. No caso, ele se referiu ao fato de que os paraguaios foram às quartas de final mesmo após terem sido superados pelos colombianos na rodada derradeira da fase de grupos e só comemoraram a vaga no estágio seguinte no dia seguinte, graças ao empate por 1 a 1 entre Japão e Equador em outra chave da competição.

O atleta elogiou a boa atuação da seleção paraguaia, que conseguiu segurar o empate por 0 a 0 mesmo depois de ter o zagueiro Balbuena expulso no início do segundo tempo. "Hoje a gente fez um bom jogo, conseguimos levar para os pênaltis, e temos de levar em conta também a qualidade e a individualidade dos jogadores brasileiros. E desta vez eu não consegui pegar os pênaltis", completou.

O jogador também lamentou o volume ofensivo muito pequeno da seleção paraguaia durante o duelo desta quinta-feira. "O gol do Brasil ficou longe de nós", reconheceu o atleta, que ainda elegeu uma defesa que fez após uma finalização de Willian que depois pegou na trave como a sua melhor intervenção no duelo. "A do Willian eu me estiquei bastante para poder raspar a mão na bola", destacou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.