Série A2 do Paulista também muda formato e terá seis times rebaixados

Quatro dias depois do Conselho Técnico que definiu mudanças na primeira divisão do Campeonato Paulista, nesta segunda-feira foi a vez de os dirigentes dos clubes da Série A2 se reunirem para decidir alterações no formato da segunda divisão do Estadual em 2016. Ficou definido que a competição deixa de ser em turno e returno para ter um mata-mata e que apenas duas equipes vão subir. Com isso, a Série A1 de 2017 terá mesmo apenas 16 times.

Estadão Conteúdo

09 de novembro de 2015 | 18h18

Pelo que havia sido decidido pelos clubes da elite, a Série A1 de 2016 terá seis equipes rebaixadas. Com a confirmação de dois acessos da A2, a primeira divisão passará a ter 16 times na temporada 2017. A segunda divisão também terá seis times rebaixados no próximo ano, mas como ela receberá outros seis times vindos da elite, em 2017 continuarão a ser 20 times na A2.

O Conselho Técnico realizado nesta segunda-feira definiu que, já na próxima temporada, a Série A2 deixará de ter turno e returno para ser decidida em mata-matas. Os oito primeiros colocados do turno avançam às quartas de final. Depois, os vencedores das semifinais garantem o acesso. A final, entre esses dois clubes, será em jogo único.

Assim como na A1, também na A2 cada clube poderá registrar apenas 28 jogadores, sendo três goleiros, e mudanças só serão permitidas em caso de lesão. Um mesmo treinador não poderá trabalhar em dois clubes diferentes ao longo do torneio, que tem final prevista para 8 de maio.

A Série A2 deste ano terá a participação de clubes tradicionais como Guarani, Bragantino, Portuguesa, Paulista, Santo André e São Caetano, todos com títulos e/ou finais em torneios nacionais. Também estarão na segunda divisão Batatais, Independente (de Limeira), Monte Azul (Monte Azul Paulista), Rio Branco (de Americana), União Barbarense (Santa Bárbara D''Oeste), Velo Clube (Rio Claro), Marília, Penapolense (Penápolis), Juventus, Taubaté e Votuporanguense (Votuporanga).

O 19.º e 20.º times da A2 ainda não estão definidos. O Água Santa, de Diadema, conquistou o acesso no campo, no ano passado, mas não aprontou seu estádio para jogar a primeira divisão. Se tiver sua participação vetada, o Mirassol, quinto no ano passado, sobe e disputa a Série A1, com o Água Santa na A2.

Pelo mesmo problema, o Atibaia, que conseguiu o acesso na Série A3 deste ano, teve sua participação na A2 vetada pela Federação Paulista. O clube tentou alterar sua sede para Bragança Paulista, mas não obteve sucesso. Nesta segunda, o Atibaia sequer participou do Conselho Técnica. A vaga, ao menos por enquanto, é do Barretos, quinto colocado da A3 de 2015.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolSérie A2Paulistão

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.