Série B corre risco de não acontecer

O campeonato da Série B pode ser cancelado. A ameaça é de Peter Silva, presidente da Futebol Brasil Associados, entidade que reúne a grande maioria dos participantes da competição. "Se não houver dinheiro das televisões e se o Palmeiras continuar pressionando por cotas irreais, não faremos o campeonato." Mustafá Contursi, presidente do Palmeiras, exige R$ 6 milhões para participar do campeonato, o que é ironizado por Peter Silva. "Ele ameaça com a possibilidade de virada de mesa, mas não percebeu que a Série A já começou. Se não jogar com a gente, não poderá subir para a Série A. É isso que ele precisa entender." Silva terá uma reunião quarta ou quinta-feira com a CBF, Globo e SBT para definir a realização do campeonato. Ele conta que as preocupações começaram dia 11 de março, quando a TV Globo resolveu desistir do acordo que estava firmado há dois meses e que garantia os R$ 30 milhões que Peter Silva acha necessários para viabilizar o campeonato. "A Globo daria R$ 10 milhões em dinheiro e mais R$ 10 milhões em passagens aéreas. Além disso, teríamos os R$ 5 milhões da Sportv e mais 30% do pay-per-view, que seriam mais R$ 4 milhões. Com a comercialização da bola e das placas, conseguiríamos mais R$ 3 milhões." O primeiro problema é que o Palmeiras exigia R$ 6 milhões só para ele. "Isso não existe. Eles já têm R$ 6,5 milhões do Clube dos 13. Na Série B, o rateio é igual entre todos os clubes. Disse a ele que poderia pagar dinheiro proporcional ao número de jogos do Palmeiras na tevê, desde que conseguíssemos mais de 30 milhões. É o que dá para fazer." O segundo problema foi a desistência da Globo. "De uma hora para outra, ficamos sem nada. E corremos atrás de soluções". O SBT aceitou pagar R$ 8,5 milhões e ainda procurar, entre seus anunciantes, quem garantisse os R$ 10 milhões das passagens, o que garantiria o campeonato. A emissora de Sílvio Santos passaria 23 jogos do Palmeiras, sempre às quintas-feiras às 20h30. Foi então que a direção da FBA soube através de informações de anunciantes que a Globo teria oferecido R$ 5 milhões para o Palmeiras endurecer o jogo e não aceitar o acordo com o SBT. "E além disso, a Sportv não abre mão de escolher o jogo que vai passar. E escolherá sempre o Palmeiras, o que impedirá o acordo com o SBT." Silva espera pela ajuda de Ricardo Teixeira. "Ele sempre foi um ótimo parceiro nessa questão toda. Permitiu que a gente comercializasse o nome do campeonato e também a bola. Agora, precisamos de sua ajuda para que o campeonato aconteça. Não podemos fazer um campeonato para o Palmeiras ganhar dinheiro e os outros clubes perderem. Se não tiver acordo, não tem campeonato."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.