Série B também está sob suspeita

A Polícia Federal investiga se a máfia da arbitragem também teria atingido a Série B do Campeonato Brasileiro. As maiores suspeitas recaem sobre as quatro partidas apitadas pelo árbitro Paulo José Danelon, acusado de participar do esquema de manipulação de resultados no futebol.A reportagem do Agência Estado ligou para os telefones residencial e celular de Paulo José Danelon, mas o árbitro não atendeu e não retornou o recado deixado na caixa postal de seu telefone móvel. A Polícia Federal também está atrás dele.O site Aebet, que reunia as apostas, também lidava com resultados da Série B e, por isso, há o risco até de a competição, que está em sua segunda fase, ser paralisada. Paulo José Danelon apitou quatro jogos envolvendo apenas times paulistas. O campeonato poderia ser paralisado porque essas quatro partidas interferem diretamente na lista dos classificados para a segunda fase e também para a determinação dos times rebaixados à Série C.Os jogos apitados por Paulo José Danelon na Série B foram os seguintes: Paulista 4 x 0 Guarani, em 8 de maio; Portuguesa 0 x 4 Ituano, em 10 de junho; Ituano 2 x 1 Marília, em 13 de junho; e Guarani 2 x 1 Santo André, em 9 de julho.Os três pontos que o Paulista conquistou na vitória sobre o Guarani foram determinantes para que o time de Jundiaí não fosse rebaixado para a Série C, assim com a vitória do Guarani sobre o Santo André garantiu a equipe de Campinas entre os oito classificados à segunda fase - o Vila Nova ficou de fora.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.