Série B terá turno único e mata-mata

Palmeirenses, lusos, botafoguenses... Se já tiverem recortado e guardado a tabela do Campeonato Brasileiro da Série B, divulgado pela CBF, peguem-na e a joguem no lixo. Ela não tem mais nenhuma utilidade. Depois de longa reunião ? mais de quatro horas ? realizada na sede da CBF, nesta quarta-feira, ficou definido que a competição não será mais disputada em turno e returno, com pontos corridos. Será utilizada a mesma fórmula do Brasileiro do ano passado. Após um turno, classificam-se os oito melhores colocados, que se enfrentam em sistema eliminatório, até se chegar aos dois finalistas. A decisão foi tomada com o objetivo de reduzir os custos operacionais do torneio, que estavam avaliados em R$ 30 milhões caso fosse realizado em turno e returno. Com as modificações, o Brasileiro passará a ter no máximo 29 rodadas. Com o sistema antigo, teria 46. As alterações reduzirão os gastos em pelo menos 30%. A iniciativa da CBF, em conjunto com a diretoria do Futebol Brasil Associados, que comanda a Série B, pega de surpresa o presidente do Palmeiras, Mustafá Contursi, que não admitia outra fórmula que não a de pontos corridos com dois turnos. O dirigente reclamou bastante, no ano passado, dos moldes do Brasileiro da Série A, em que o Palmeiras terminou na 24ª posição e acabou rebaixado. ?É injusto definir um campeão e os rebaixados num campeonato de um turno só?, declarou Mustafá, no início do ano. Em novo encontro na semana que vem, os clubes serão oficialmente avisados das modificações na Série B. E os cartolas da CBF e do Futebol Brasil Associados já estão preparados para a discordância do homem forte do Palmeiras. Mas tentarão convencê-lo. O Palmeiras ainda exige R$ 6 milhões para disputar a competição, mesmo valor que recebia na Série A. Na reunião desta quarta-feira, a CBF esteve representada pelo secretário-geral Marco Antônio Teixeira e por Virgílio Elísio da Costa Neto, diretor do Departamento Técnico. Os presidentes dos clubes não foram chamados, com exceção dos comandantes do Futebol Brasil, Peter Silva, do Londrina, o presidente, e José Mário Pavan, do União São João, o vice. Por enquanto, a Globosat, da qual o canal esportivo é a SporTV, é a única que está fechando contrato para transmitir a Segunda Divisão. A Globo e o SBT também têm interesse em exibir os jogos, mas ainda não houve acerto. Planejamento no buraco ? A bagunça do Campeonato Brasileiro da Série B está prejudicando, e muito, o planejamento dos clubes. O Palmeiras, por exemplo, pretendia organizar sua programação de trabalho com base no dia de início da competição. Mas a comissão técnica acabou se tornando escrava dos cartolas, que, até agora, não puseram um ponto final no imbróglio. ?É ruim essa indefinição, não é bom ficar tanto tempo sem jogar?, lamentou o técnico Jair Picerni, que, até a tarde desta quarta-feira, não sabia quando seria a estréia do time. A princípio, está marcada para o dia 19, contra o Vila Nova, em Goiânia. O treinador pensou, por exemplo, em tirar o grupo da capital paulista para fazer um trabalho intensivo no interior ou em outro Estado, mas desistiu da idéia. No início do ano, a delegação passou duas semanas em Pouso Alegre-MG, onde fez a pré-temporada. Uma medida tomada foi a de marcar uma série de jogos-treino. No sábado, a equipe enfrentará o Santo André, na Academia de Futebol. Na semana que vem, terá mais dois compromissos. Jogará contra o Paulista, de Jundiaí, na quarta-feira, e o União São João, na sexta, dois times que também participarão da Série B.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.