Série C começa domingo com 6 paulistas

O Campeonato Brasileiro da Série C, a terceira divisão, começa neste domingo. Em campo, 63 times lutando por duas vagas para a Série B de 2006. Entre os participantes, estão seis paulistas, que defenderão a tradição do Estado na competição. A primeira rodada terá 20 jogos no domingo e outros quatro durante a próxima semana.Os clubes estão divididos em 16 grupos com quatro times cada (exceto o grupo 1, já que apenas uma das duas vagas reservadas ao Estado do Acre foi preenchida), com os dois primeiros se classificando para a fase seguinte, que será em sistema mata-mata até sobrarem quatro clubes, que farão um quadrangular final para decidir os dois promovidos.O primeiro paulista a entrar em campo será o América, que às 10h30 de domingo enfrenta o Ituiutaba-MG, no Triângulo Mineiro. O time de São José do Rio Preto fez poucos investimentos para a competição e procurou trazer jogadores de clubes de cidades próximas. Entre eles, estão o lateral-esquerdo Alex, vindo do Mirassol, e o zagueiro Reginaldo, ex-Araçatuba. À disposição do técnico Márcio Ribeiro, também está o volante Luiz Maranhão, que se destacou no Campeonato Paulista deste ano pelo clube e volta após passagens apagadas por Caxias e Marília.O América está no grupo 13, que também tem União São João e Rio Branco, que fazem o clássico paulista, às 16 horas, em Araras. O União São João também não colocou a mão no bolso. Do time do São Bento que conquistou o acesso na Série A2 do Campeonato Paulista, vieram o lateral Carlos Henrique, o meia Luizinho e o atacante Jocimar. Outro homem para o ataque é Cris, que defendeu o Palmeiras nos anos 90, além do meia Itabuna, vindo do Santos. O técnico será Leandro Campos, que dirigiu União Barbarense e Ituano no Campeonato Paulista.Tradicional revelador de talentos, como Flávio Conceição, Marcos Senna, Mineiro e Souza, o Rio Branco aposta nos garotos revelados no clube, como o goleiro Éder, o meia Carlos Eduardo e o lateral Thiaguinho, que chegou a ser pretendido pelo São Paulo. Fora isso, o técnico Ruy Scarpino conta com jogadores de menor fama, que vieram de centros menores. Uma exceção é o atacante Robson Lino, que já defendeu a Portuguesa.Os outros paulistas estão no grupo 10. A Portuguesa Santista vai até o Rio de Janeiro, onde encara o Madureira-RJ. A equipe santista está sob o comando de Paulo Robson, que, como jogador, foi campeão brasileiro em 1988 pelo Bahia. O elenco manteve algumas peças do Paulistão, como o goleiro Yamada e o zagueiro Marcelo Magalhães, ex-Corinthians, que se juntam a atletas experientes. É o caso do volante Carlinhos, ex-Portuguesa e que foi vice-campeão brasileiro em 1995 pelo Santos.No outro clássico paulista do grupo, o Atlético Sorocaba recebe o Mogi Mirim. Rebaixado na Série A1 do campeonato estadual, o Sorocaba também apostou na experiência e tem no ataque o rodado Macedo, de passagens por São Paulo, Grêmio, Ponte Preta, entre outros. No banco de reservas está Pintado, ex-companheiro de Macedo no São Paulo, e que tem a missão de levar o time do Reverendo Moon ao título. Para dar também juventude ao time, chegaram por empréstimo o zagueiro Lino e o meia Vinícius, que disputaram a Série A3 do Campeonato Paulista pelo Palmeiras B.Sem figuras importantes, o Mogi Mirim também tem um elenco repleto de jogadores desconhecidos. Quem se destaca é o atacante Rodrigo Hotte, herói do acesso do XV de Piracicaba na Série A3 Paulista. O técnico é Val de Mello, que retorna ao time. O Mogi, agora, não joga mais no Estádio Wilson Fernandes de Barros, nome do presidente do clube, mas no João Paulo II, já que o estádio foi rebatizado em homenagem ao antigo papa.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.