Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Serra Dourada é palco para Kaká

O Serra Dourada, definitivamente, é um dos preferidos de Kaká. Foi nesse estádio que o meia estreou pela Seleção Brasileira, na vitória de 6 a 0 sobre a Bolívia, em 31 de janeiro de 2002. Hoje, de volta ao Serra Dourada, ele foi o herói da Seleção, ao marcar o gol brasileiro na vitória sobre o Peru, por 1 a 0. "Fiquei feliz por ter marcado o gol na terra do meu pai. A minha estréia na Seleção Brasileira foi aqui contra a Bolívia em 2002. Estou muito feliz por ter ajudado o Brasil a vencer", disse Kaká. Com o gol que marcou hoje ele já é o vice-artilheiro do Brasil nas Eliminatórias: cinco gols, quatro a menos que Ronaldo Fenômeno. "Eu nem esperava e contava com isso. Não quero ser o artilheiro, quero ajudar a Seleção a se classificar. Fiquei muito feliz com a vitória contra um adversário que veio muito fechado." Os torcedores de Goiânia "adotaram" Kaká como grande xodó da Seleção. Ao sair de campo, substituído pelo volante Renato, aos 38 minutos do segundo tempo, Kaká foi aplaudido de pé. Além de ovacionar o craque, a torcida vaiou o técnico Carlos Alberto Parreira, chamando-o de "burro". Pressão - Juninho Pernambucano também sofreu com a torcida. "Tenho de aprender a lidar com essa pressão da torcida. Sei que ela vai pegar no meu pé e pedir a minha substituição por Robinho. Tenho consciência de que não joguei bem, mas toda a Seleção não foi bem no primeiro tempo."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.