Sertãozinho perde mando de campo por causa de seguranças

Presidente do Marília foi retirado a força no Estádio Frederico Dalmazo, dia 10 de fevereiro

Agência Estado

04 de março de 2008 | 18h41

O Sertãozinho foi punido pelo Tribunal de Justiça Desportiva (TJD) da Federação Paulista de Futebol (FPF) com a perda de um mando de campo durante o Campeonato Paulista, além de multa de R$ 30 mil. O motivo da pena aconteceu na partida contra o Marília, no Estádio Frederico Dalmazo, no dia 10 de fevereiro, pela oitava rodada, quando o time mandante venceu por 2 a 0.  Na ocasião, o presidente do Marília, José Roberto Mayo, foi retirado do espaço reservado aos dirigentes visitantes por seguranças do Sertãozinho. José Roberto Mayo alegou ainda que teria sido agredido. Assim, o TJD resolveu punir o clube mandante daquele jogo. O jogo que vai servir de punição ainda será determinado pelo departamento técnico da FPF. O Sertãozinho está atualmente na 14ª colocação do Paulistão, com 14 pontos. E, depois de ter vencido o Santos na rodada passada, se prepara agora para enfrentar o São Caetano, no próximo domingo.

Tudo o que sabemos sobre:
Paulistão A-1Sertãozinhopunição

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.