Matthias Schrader/AP
Matthias Schrader/AP

Sérvia tenta aproveitar pressão em cima do Brasil: 'Não temos nada a perder'

Aleksandar Mitrovic vê elenco brasileiro sentindo o momento e profetiza vaga: 'Quem crê em milagres, pode fazê-los'

Estadão Conteúdo

25 Junho 2018 | 07h50

Os jogadores sérvios apostam que a pressão depositada em cima da seleção brasileira pode ajudar o país a conseguir uma histórica classificação para as oitavas de final - as seleções se enfrentam nesta quarta-feira, às 15h (de Brasília), em Moscou, em duelo pelo Grupo E da Copa do Mundo.

+ Tite deverá mudar escalação do Brasil para jogo contra a Sérvia

+ Em busca da vaga, meia sérvio diz ter "motivação enorme" contra o Brasil

+ Na Copa do Mundo dos refugiados, dramas do passado vêm à tona

"Com pequenas lágrimas e a ajuda de Deus, podemos ganhar. Somos sérvios e nada é impossível. Quem crê em milagres, pode fazê-los", disse em tom profético o atacante Aleksandar Mitrovic. "Eles (Brasil) têm muito pressão. Nós não temos nada a perder", complementou o atleta do Fulham, da Inglaterra.

O goleiro Vladimir Stojkovic também demonstrou confiança em uma vitória sobre o time pentacampeão do mundo. "É a primeira vez que estou na seleção e sinto que todos estão juntos. Há muita expectativa e a crença de que podemos fazer um bom resultado", afirmou.

A Sérvia realizou nesta segunda-feira o último treino em sua sede na Rússia, na cidade de Svetlogorsk, e viajou para Moscou para enfrentar o time brasileiro. No Grupo E, o Brasil é o líder com quatro pontos, mesma pontuação da Suíça, a segunda colocada. A Sérvia está em terceiro, com três, e a Costa Rica ainda não pontuou.

 

Para se classificar sem depender do outro resultado, os sérvios precisam vencer a seleção brasileira. Suíça e Costa Rica jogam no mesmo dia e horário. Caso os suíços percam, os sérvios podem avançar com um empate.

"Se a gente não acreditasse que poderia ganhar do Brasil, não estaríamos aqui. Fizemos bons jogos contra Suíça e Costa Rica. Também temos visto resultados surpreendentes neste Mundial. Acredito na nossa equipe e na nossa qualidade", disse.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.