Sérvio cederá sua casa ao Estrela Vermelha quando morrer

Torcedor de 88 anos é fanático pelo time de Belgrado, na Sérvia; 'Será um presente para o clube que amei'

EFE

16 de agosto de 2009 | 14h54

Um veterano torcedor do Estrela Vermelha de Belgrado decidiu deixar em herança sua casa ao seu clube querido, informou neste domingo o jornal Pressonline.

 

Miodrag Milosavljevic, de 88 anos, é uma lenda dentro da torcida dos chamados "ciganos", mas sua reputação cresceu ainda mais ao declarar que cederá sua pequena casa ao Estrela Vermelha.

 

"Quando morrer, quero que minha casa pertença ao clube que amei por toda minha vida", contou Miodrag, chamado "Mile, o sérvio". Por três ocasiões, ele esteve a ponto de morrer por causa das derrotas da sua equipe.

 

A primeira vez, em 1953, após um 7 a 2 contra o Partizan na final da Copa Iugoslava, Miodrag sofreu um infarto e passou um mês no hospital.

 

A segunda vez, em 1957, após uma dramática eliminação dos "ciganos" nas semifinais da Copa da Europa contra a Fiorentina. "Deitei sobre os trilhos do trem em Florença esperando que algum me matasse. Alguém me viu e me arrastou para fora dos trilhos", confessou.

 

A terceira, em 1970, outra vez em um semifinal europeia. "Quando perdemos perante o Panathinaikos em Atenas por 3 a 0, quase me intoxiquei com álcool e nicotina, por isso que acabei no hospital", lembrou.

 

A popularidade de Miodrag em Belgrado é enorme. Consciente disso, previu que seu funeral será "maior que o do Marechal Tito", residente de antiga Iugoslávia.

Tudo o que sabemos sobre:
torcidafutebolSérviaEstrela Vermelha

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.