Martin Meissner/AP
Martin Meissner/AP

Sete seleções podem garantir vaga na Copa nesta sexta

Bélgica, Alemanha, Suíça. Rússia, Colômbia, Chile e Honduras vão a campo com chance de conseguir a classificação

O Estado de S. Paulo

11 de outubro de 2013 | 07h30

SÃO PAULO - A penúltima rodada das Eliminatórias pelo mundo pode garantir nesta sexta-feira a presença de mais sete seleções na Copa do ano que vem: quatro da Europa (Bélgica, Alemanha, Suíça e Rússia), duas da América do Sul (Colômbia e Chile) e uma da Concacaf (Honduras). Dez equipes já estão classificadas para a competição: Brasil, Argentina, Itália, Holanda, Japão, Austrália, Irã, Coreia do Sul, Estados Unidos e Costa Rica.

A situação mais cômoda é a da Bélgica, líder do Grupo A com cinco pontos de vantagem sobre a Croácia – seu adversário em Zagreb. Se empatar, tomará conta da vaga. Em caso de derrota, terá tudo para se garantir na próxima terça-feira, quando receberá o lanterna País de Gales. O técnico Marc Wilmots (que era o centroavante da equipe que foi eliminada pelo Brasil nas oitavas de final do Mundial de 2002) não poderá contar com o zagueiro Kompany nem com o atacante Benteke.  Os croatas precisam de um ponto em dois jogos para assegurar o direito de lutar por uma das quatro vagas na repescagem. E não tem dúvida de que esse é o seu destino. "Nossa realidade é nos prepararmos para a repescagem, porque o primeiro lugar vai ficar com a Bélgica. Precisamos jogar um bom futebol nessas duas últimas partidas para recuperar a confiança", disse o técnico Igor Stimac.

A Alemanha também está muito perto da vaga. Tem cinco pontos a mais do que a vice-líder Suécia (sua adversária terça-feira em Estocolmo), e se ganhar hoje da Irlanda em Berlim liquidará a fatura. O técnico Joachim Löw terá uma série de desfalques (Mario Gómez, Klose, Podolski, Reus, Gundogan, Schmelzer...), mas está confiante em definir a classificação hoje. "Queremos garantir a vaga diante de nossa torcida, e confio muito nos jogadores que tenho à disposição." A Suíça, que tem cinco pontos de frente sobre a Islândia em sua chave, precisa derrotar a Albânia fora de casa para não depender de mais nenhum resultado. A Rússia se garantirá se derrotar Luxemburgo, o que não será difícil, e Portugal perder em casa para Israel – o que é pouco provável. Isso elevaria sua vantagem para quatro pontos.

Na América do Sul, o confronto entre Colômbia e Chile em Barranquilla pode definir um classificado. Isso acontecerá se o jogo tiver um vencedor. Se der empate, os dois terão de esperar até a última rodada (os colombianos jogarão em Assunção contra o eliminado Paraguai, e os chilenos receberão o Equador). A Colômbia tem dois pontos de vantagem sobre o Chile (26 a 24). A única dúvida do técnico argentino José Pekerman é o lateral Zuñiga , do Napoli. Se ele não jogar, Medina entrará em seu lugar. O Chile vai a campo no 3-5-2, e o palmeirense Valdivia e o gremista Vargas serão titulares. Em caso de vitória dos chilenos, se houver um vencedor no confronto de Quito entre Equador e Uruguai (ambos com 22 pontos) a Colômbia também estará classificada. O quarto colocado da América do Sul se classificará para o Mundial, e o quinto disputará a repescagem com jogos de ida e volta contra a Jordânia – quinta colocada da Ásia. Hoje a quarta posição é dos equatorianos pelo saldo de gols (quatro a zero).

DRAMA MEXICANO

Na Concacaf, Honduras está em terceiro lugar com 11 pontos, o Panamá é quarto com oito e o México ocupa a quinta posição, também com oito pontos. Os três primeiros (Estados Unidos e Costa Rica já estão garantidos) irão ao Mundial, e o quarto jogará a repescagem contra a Nova Zelândia – vencedora da Oceania. Na rodada desta sexta os hondurenhos receberão a Costa Rica, e o México terá o Estádio Azteca lotado para tentar derrotar o Panamá. O jogo marcará a estreia do técnico Victor Vucetich, contratado às pressas para tentar apagar o incêndio.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.