Werther Santana|Estadão
Werther Santana|Estadão

Negociação avança e Sevilla admite 'otimismo' em contratar Ganso

Clube espanhol aumentou a proposta para tirar o jogador do São Paulo

Ciro Campos - Enviado especial a Medellín, O Estado de S.Paulo

12 de julho de 2016 | 12h48

A negociação entre São Paulo e Sevilla para a transferência do meia Ganso está avançada. Entre os dos clubes há um entendimento que o fim da participação da equipe paulista na Copa Libertadores é o último entrave para a conclusão final da ida do jogador à Europa. O time espanhol, inclusive, admitiu nesta terça-feira que as conversas estão bastante avançadas.

"Estamos negociando. Estamos relativamente otimistas, mas ainda há muito caminho pela frente. É uma negociação complexa, não apenas pela parte econômica, mas sim por outras circunstâncias que causam a demora e são alheias ao Sevilla", disse em entrevista coletiva nesta terça o diretor esportivo do clube espanhol, Ramón Rodriguez Monchi. A diretoria também negocia a contratação do meia argentino Vázquez, do Palermo, da Itália.

O São Paulo admite nos bastidores a possibilidade de vender o meia. O clube do Morumbi tem 32% dos direitos econômicos, enquanto o grupo DIS, braço esportivo do grupo Sonda, é dono de outros 68%. A diretoria são-paulina e os investidores têm tentado entrar em acordo para analisar as propostas do Sevilla. O time espanhol já chegou a oferecer R$ 29 milhões pelo meia, mas, diante da negativa do clube do Morumbi, deve aumentar a proposta.

Ganso tem contrato com o São Paulo até setembro de 2017. A diretoria chegou a tentar falar com o meia para renovar, mas as tratativas pararam com a aparição do Sevilla como interessado no atleta. O clube paulista entende o desejo do jogador em sair e analisa que, caso não o negocie, pode vê-lo assinar um pré-contrato e sair sem custos seis meses antes do fim do vínculo.

O são-paulino foi um pedido do novo técnico do Sevilla, Jorge Sampaoli, para reforçar a equipe. O meia de 26 anos está fora da semifinal da Copa Libertadores, contra o Atlético Nacional, por ter sofrido estiramento na coxa esquerda e ficou na capital paulista realizando tratamento. Sem poder contar com o jogador, ele não pôde atuar no confronto de ida do mata-mata, na semana passada, no Morumbi, onde o time tricolor foi batido por 2 a 0 e ficou mais distante da decisão continental.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.