Reuters/Paul Hanna Livepic
Reuters/Paul Hanna Livepic

Sevilla desperdiça chances, mas bate Leicester na ida da Liga dos Campeões

Sarabia e Correa anotaram os gols da vitória por 2 a 1

O Estado de S.Paulo

22 Fevereiro 2017 | 18h50

O Sevilla fez a lição de casa e venceu o Leicester City, nesta quarta-feira, pelo jogo de ida das oitavas de final da Liga dos Campeões. Mas o triunfo por 2 a 1 não refletiu o domínio dos espanhóis no estádio Ramón Sánchez Pizjuán. O goleiro Kasper Schmeichel evitou uma goleada ao fazer importantes defesas ao longo de toda a partida.

Mesmo sem um placar mais elástico, o Sevilla jogará por um empate na partida da volta, marcada para o dia 14 de março, para buscar sua vaga nas quartas de final. Ao Leicester, só a vitória interessa. Um triunfo por 1 a 0 garante o time inglês na próxima fase, por ter marcado gol fora de casa.

Sevilla e Leicester entraram em campo nesta quarta vivendo momentos opostos na temporada europeia. O time espanhol, comandado por Jorge Sampaoli, está em ascensão. Ocupa o terceiro lugar da tabela e já briga pelo título do Campeonato Espanhol. O Leicester, por sua vez, briga para escapar do rebaixamento no Inglês, após ser campeão na temporada nesta passada.

Neste cenário, o Sevilla tentou se impor em campo diante da torcida logo nos primeiros minutos. E, aos 12 minutos, teve a oportunidade ideal para ficar em vantagem no placar. Joaquín Correa sofreu falta na área e a arbitragem anotou o pênalti. O próprio Correa cobrou, mas bateu fraco no canto. O goleiro Schmeichel fez a defesa sem dar rebote.

A chance perdida não desanimou os anfitriões. Aos 21, Escudero só não marcou porque Schmeichel novamente salvou a equipe inglesa. Três minutos depois, o goleiro não evitou gol de cabeça de Sarabia, após cruzamento do mesmo Escudero: 1 a 0.

O time espanhol, então, cresceu em campo. E passou a levar perigo constante à defesa do Leicester. Schmeichel precisou fazer duas grandes intervenções para evitar o segundo gol do Sevilla. A equipe de Sampaoli, conhecida pelo toque de bola, terminou o primeiro tempo com 71% de posse de bola.

Na segunda etapa, o Sevilla seguia com dificuldade de converter o domínio da partida em gols. Aos 2 minutos, Mariano, em chute desviado por Correa, quase mandou para as redes. Schmeichel evitou o gol novamente. Na sequência, o goleiro contou com a sorte ao ver a bola acertar na trave e sair, após chute de Vitolo.

As tentativas do Sevilla foram recompensadas aos 16 minutos. Correa, que desperdiçara o pênalti, se redimiu ao completar para o gol a grande jogada de Jovetic, que dominou no peito e conteve dois marcadores antes de dar a assistência.

Tímido em campo, o Leicester praticamente só se defendia. Só passou a arriscar mais no ataque a partir da metade da etapa final. Numa das raras investidas da equipe, Drinkwater foi até a linha de fundo, pela esquerda, e cruzou rasteiro. Vardy, sem marcação, só completou para as redes.

O gol até deu esperanças à pequena torcida inglesa presente no estádio Ramón Sánchez Pizjuán, mas logo o Sevilla retomou o domínio e desperdiçou ao menos quatro grandes chances de anotar o terceiro gol. Na melhor delas, Rami cabeceou com força e carimbou o travessão, aos 42 minutos, sem conceder ao Sevilla uma vantagem maior para o jogo da volta.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.