Sevilla leva Júlio Baptista por US$ 2,8 mi

A situação é simples. A diretoria do São Paulo assume dever mais de R$ 50 milhões. O clube precisa equilibrar suas contas porque haverá eleição em abril de 2004 e o presidente Marcelo Portugal Gouvêa quer ficar mais dois anos no poder. Não importa se o time de Rojas está em segundo lugar no Brasileiro. O mês de compras na Europa é julho. Júlio Baptista foi o primeiro a ser vendido. O Sevilla pagou US$ 2,8 milhões pelo atleta de 21 anos. Mas os indícios são grandes que outros jogadores do time deverão seguir o mesmo caminho, já que o clube precisa de muito mais dinheiro. Empresários turcos estão interessado em Luís Fabiano. Os números os impressionaram: 31 gols nas últimas 33 partidas. Uma oferta de cerca de R$ 10 milhões seria aceita. Conselheiros garantem que empresários e dirigentes do São Paulo estão conversando sobre essa negociação. Enquanto isso, o procurador de Kaká, Vagner Ribeiro, esteve no Milan e tem uma proposta de US$ 8 milhões pela jovem estrela do São Paulo. Embora a diretoria do clube assegure que ele não estava autorizado a negociar em nome do clube, ele será ouvido no Morumbi. O São Paulo sonha com US$ 20 milhões. ?Por US$ 8 milhões ele não sai", jurou Portugal Gouvêa. Mas, a princípio, só sairia ou Kaká ou Júlio Baptista. Não os dois. Os ucranianos do Shatnar Donestk são aguardados para buscar Gustavo Nery. O jogador não está interessado em sair. Mas a questão financeira do São Paulo não leva em consideração os desejos dos atletas.

Agencia Estado,

21 de julho de 2003 | 19h18

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.