Elvira Urquijo A./EFE
Elvira Urquijo A./EFE

Sevilla sofre, mas derrota o Las Palmas e mantém caça aos líderes do Espanhol

Equipe andaluz fica a dois pontos do Barcelona, segundo colocado, e três do Real Madrid

Estadão Conteudo

12 Fevereiro 2017 | 18h42

Com um gol do argentino Joaquin Correa, o Sevilla derrotou o Las Palmas por 1 a 0 neste domingo, fora de casa, e manteve a perseguição ao Barcelona e ao Real Madrid, os dois primeiros colocados do Campeonato Espanhol.

A vitória levou o time visitante aos 46 pontos, na terceira colocação, a dois de distância do time catalão e a três da equipe de Cristiano Ronaldo. Vale destacar que o Real Madrid tem dois jogos a menos do que seus concorrentes. O Las Palmas está em 11º lugar, com 28.

Mais uma vez, Paulo Henrique Ganso não ficou nem no banco de reservas do Sevilla. O brasileiro não entra em campo pela equipe há mais de um mês. Seu último jogo foi na derrota para o Real Madrid, por 3 a 0, na Copa do Rei.

O clube não explica a ausência do atleta contratado a peso de ouro. O técnico Jorge Sampaoli, que pediu a contratação do meio-campista, também não justifica o motivo de ele não ter sido nem relacionado para as últimas partidas. O único brasileiro titular da equipe foi o lateral-direito Mariano.

Com a bola rolando, o Sevilla encontrou bastante dificuldades para superar o Las Palmas e só conseguiu marcar o gol da vitória aos 35 minutos da etapa final, com Joaquin Correa. Após cobrança de tiro de meta, Iborra ganhou da zaga e escorou de cabeça. A bola caiu nos pés do argentino, que avançou pela direita, invadiu a área e tocou na saída do goleiro.

O Sevilla volta a campo no próximo sábado, quando enfrentará o Eibar, em casa, pela 23ª rodada do Campeonato Espanhol. O Las Palmas visitará o Málaga na segunda-feira. O Real Madrid jogará no sábado contra o Espanyol, em casa, enquanto o Barcelona enfrentará o Leganés, no Camp Nou, no domingo.

O Leganés, também neste domingo, foi derrotado pelo Sporting Gijón por 2 a 0, em casa. Com o resultado, o próximo adversário do time catalão permaneceu com 18 pontos, na 17ª colocação, a dois da zona de rebaixamento.

Os visitantes abrem o grupo da degola, com 16 pontos, em 18º lugar. Os gols da partida saíram no segundo tempo. Roberto Canella inaugurou o marcador aos 22 minutos. Na sequência, o Gijón ficou com um a menos após a expulsão de Diego Marino. Os anfitriões não aproveitaram a vantagem e ainda levaram outro gol, de Burgui, aos 38 minutos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.