Ina Fassbender / Reuters
Ina Fassbender / Reuters

Sevilla vira sobre o Manchester United e busca o hexa na Liga Europa

Equipe agora espera para conhecer o adversário na final, que pode ser Inter de Milão ou Shakhtar Donetsk

Redação, Estadão Conteúdo

16 de agosto de 2020 | 19h10

Maior campeão da Liga Europa, o Sevilla está novamente classificado para a grande final do torneio. O time espanhol saiu atrás no placar e resistiu bravamente a uma forte pressão antes de conseguir a virada por 2 a 1 sobre o Manchester United na semifinal disputada em duelo único, neste domingo, em Colônia (Alemanha).

Bruno Fernandes abriu o placar para o time inglês, Suso empatou o confronto e Luuk De Jong garantiu a classificação da equipe do técnico Julen Lopetegui. Esta será a sexta final do clube andaluz na segunda maior competição europeia.

A decisão está marcada para sexta-feira, às 16 horas (de Brasília), novamente em Colônia. O adversário será conhecido nesta segunda-feira após o duelo entre Inter de Milão e Shakhtar Donetsk, no mesmo horário, em Dusseldorf.

O Sevilla vive uma história de amor com a Liga Europa, tendo chegado a cinco finais e levantado o caneco em todas elas, com direito a um tricampeonato consecutivo em 2014, 2015 e 2016 - antes, já havia conquistado o torneio em 2006 e 2007. O Manchester, por sua vez, termina a terceira temporada consecutiva sem uma final continental, desde a conquista da própria Liga Europa em 2016/2017.

O JOGO

O primeiro tempo foi equilibrado. Apesar de uma relativa superioridade do Sevilla no controle das ações, o Manchester United foi mais eficiente ao concluir as jogadas, com quase o triplo de finalizações (11 a 4).

O time inglês abriu o placar aos 8 minutos, em pênalti sofrido por Rashford. O português Bruno Fernandes converteu a batida e chegou a oito gols na competição, ampliando a própria artilharia isolada.

O Sevilla conseguiu igualar o marcador aos 25 minutos. Após boa troca de passes desde o campo de defesa, Reguillón recebeu na ponta esquerda e bateu cruzado para achar Suso entrando livre e em velocidade na altura da segunda trave.

Após o intervalo, o United voltou ligado e pressionou os espanhóis com muita força durante os 15 primeiros minutos, obrigando o goleiro Bono a fazer pelo menos quatro grandes defesas. O Sevilla parecia perto de nocauteado, mas conseguiu suportar a pressão e aos poucos foi se reorganizando no jogo.

A brava resistência acabou premiada, e a virada veio aos 33 minutos. Na primeira descida dos espanhóis com algum espaço, Navas cruzou da direita e De Jong apareceu sozinho para cabecear à queima-roupa, colocando o Sevilla em mais uma decisão da Liga Europa.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.