Shevchenko recusa convite para ser técnico da Ucrânia

Ex-atacante ucraniano considera que assumir cargo seria "um passo apressado"

AE-AP, Agência Estado

19 de novembro de 2012 | 12h01

KIEV -Andriy Shevchenko recusou nesta segunda-feira o convite da federação de futebol da Ucrânia para ser o novo técnico da seleção local. Menos de seis meses depois de largar a carreira profissional, o ex-jogador considerou que assumir o cargo seria "um passo apressado" e por isso não o aceitou.

O convite partiu do presidente da federação, Anatoliy Konkov, no dia 12 de novembro, depois que o então treinador da seleção, Oleh Blokhin, pediu demissão para focar exclusivamente em seu trabalho no Dínamo de Kiev. Entretanto, Shevchenko abandonou o futebol há pouco tempo, após a última Eurocopa, sediada pela Ucrânia e pela Polônia.

O ex-atacante foi um dos maiores jogadores da história do futebol ucraniano e teve uma carreira profissional de 18 anos. Seu melhor momento foi quando atuava pelo Milan, clube com o qual se sagrou campeão da Liga dos Campeões da temporada 2002/2003. Ele ainda passou por Dínamo de Kiev e Chelsea, e pela seleção disputou a Copa do Mundo de 2006, na Alemanha.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolUcrâniaShevchenko

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.