Alex Silva/Estadão
Alex Silva/Estadão

Sidão ajuda a resgatar orgulho da torcida do São Paulo pelo goleiro

Defesa milagrosa contra o Sport sela lua-de-mel com posição que foi bastante criticada desde a aposentadoria de Ceni

Ciro Campos, O Estado de S. Paulo

02 Outubro 2017 | 07h00

O torcedor do São Paulo matou a saudade na tarde deste domingo de duas alegrias que há tempos não tinha. A má fase do clube desacostumou o público a ver o time fora da zona do rebaixamento do Campeonato Brasileiro e a comemorar a atuação do goleiro. Todas essas feridas a equipe conseguiu curar ao bater o Sport por 1 a 0, no Morumbi, com grande participação de Sidão para evitar o empate.

+ Dorival admite que São Paulo não jogou bem

O camisa 12 salvou a vitória decisiva com duas grandes defesas nos acréscimos após cabeçadas perigosas. "A sensação é de dever cumprido. Uma coisa que nós, da defesa, nos cobrávamos é que nosso ataque tem feito gols todo jogo, mas faltava a gente não sofrer gols para poder ganhar", disse o goleiro. O São Paulo tinha levado gols nos dez últimos jogos.

O resultado positivo, com gol marcado por Marcos Guilherme, aos 35 minutos do primeiro tempo, colocou o São Paulo fora da zona de rebaixamento depois de o time ter ficado entre os quatro últimos colocados por 13 rodadas, oito delas de forma consecutiva. 

Em um campeonato de 26 rodadas disputadas até aqui, o São Paulo passou metade da disputa nas quatro últimas posições. Por isso, mesmo sem o time jogar bem e com direito a sufoco do Sport no fim, o elenco pediu valorização ao resultado, principalmente por ter sido contra um rival direto na tabela, apesar do futebol ruim tecnicamente. "Sofremos e não jogamos bem. Mas conseguimos o resultado. Sidão e todos os goleiros do nosso time merecem todo o respeito", comentou o atacante Lucas Pratto.

Os 43 mil torcedores presentes ao Morumbi vibraram com a vitória e, ao fim da partida, gritaram o nome de Sidão. As defesas dele nos lances finais fizeram o público comemorar como gol. “O Sidão foi fundamental na manutenção do nosso resultado. Ele vem crescendo, tem feito defesas importantes. Espero que ele mantenha e ainda melhore”, elogiou o técnico Dorival Junior.

A posição de goleiro tem sofrido com indefinições no clube desde a aposentadoria de Rogério Ceni, no fim de 2015. Sidão começou esta temporada como titular, depois se machucou. Denis voltou a ser testado e não convenceu. Renan Ribeiro assumiu a vaga, até perder a posição novamente para Sidão, que pelas defesas contra o Sport, não perderá vaga tão fácil.

"Vou manter os pés no chão, porque temos muita coisa para fazer, para tirar o São Paulo dessa situação. Só vou ficar aliviado quando conseguirmos pontuação suficiente para se livrar", disse Sidão.

O São Paulo tem agora 31 pontos, apenas um acima do Avaí, que abre a zona de rebaixamento. Restam, portanto, 14 pontos para chegar à marca de 45, tida pelos matemáticos como suficiente para evitar o descenso à Série B de 2018.

O treinador do São Paulo evitou comemorar o resultado por entender que o alívio é apenas momentâneo e por avaliar a atuação como abaixo do esperado. "Sai um peso, mas estamos somente a um palmo de distância da zona do rebaixamento", afirmou Dorival. "Temos que corrigir e aperfeiçoar o que vimos. É preciso reconhecer que ganhamos na base da luta e da entrega", completou.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.