Erico Leonan|São Paulo FC|Divulgação
Erico Leonan|São Paulo FC|Divulgação

Sidão celebra chance de trabalhar com Ceni: 'Influenciou minha carreira'

Goleiro brigará com Denis pela posição de titular do São Paulo

Estadão Conteúdo

20 de dezembro de 2016 | 19h50

Confirmado oficialmente como reforço do São Paulo para 2017, o goleiro Sidão falou nesta terça-feira pela primeira vez como jogador do clube. Depois de um bom Campeonato Brasileiro pelo Botafogo, ele chamou a atenção do time paulista, em especial de Rogério Ceni, que assumirá a equipe no ano que vem e o indicou à diretoria.

"Quando recebi a notícia do interesse do São Paulo, fiquei muito feliz. Principalmente pela indicação do Rogério, que é um dos maiores ídolos do clube e exerceu esta função embaixo das traves. Estou muito contente e satisfeito com os frutos do meu trabalho para chegar até aqui, porque me esforcei bastante para receber esta oportunidade", comentou ao site do São Paulo.

Mesmo já com 33 anos, Sidão, aliás, revelou que Rogério é uma de suas inspirações como goleiro. "O Rogério influenciou a minha carreira, e de muitos goleiros da minha geração, e sempre me espelhei nele. O Rogério sabia jogar com os pés, era uma referência na reposição de bola e tinha tranquilidade para iniciar as jogadas na defesa."

Depois de chegar ao Botafogo para ser reserva, e assumir a titularidade com a lesão de Jefferson, Sidão terá mais uma vez que brigar pela posição no São Paulo, que conta com Denis. Titular em 2016, o goleiro, no entanto, foi muito criticado pela torcida, o que deve dar vantagem ao ex-botafoguense na disputa.

"Acredito que será uma disputa saudável, porque não existe titular absoluto em uma equipe. E quero acrescentar ao grupo e lutar pelo meu espaço. Esta minha chegada ao São Paulo representa uma vida de luta em busca de um sonho. E poder realizar este sonho no Morumbi, quando chegar o meu momento, será sensacional", declarou Sidão.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.