Werther Santana/Estadão
Werther Santana/Estadão

Sidão, o goleiro de Ceni, assina contrato na segunda

Jogador está empolgado com a oportunidade de trabalhar com o novo treinador no São Paulo

Paulo Favero, O Estado de S.Paulo

17 de dezembro de 2016 | 06h00

O São Paulo vai oficializar a contratação do goleiro Sidão na segunda-feira, quando o jogador assinará contrato de dois anos para defender o clube do Morumbi. O documento só não foi regularizado antes porque o presidente Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, fez ontem uma revisão do texto do acordo.

Apesar disso, Sidão já fala como jogador do São Paulo e não vê a hora de se apresentar para o novo desafio em sua carreira. Há um ano, ele era reserva no Osasco Audax. Disputou o Campeonato Paulista e teve a chance de jogar quando o titular Felipe Alves se machucou. Mostrou serviço, ajudou o time a chegar ao vice-campeonato e se transferiu para o Botafogo.

No time carioca, foi contratado para ser reserva de Jefferson, mas de novo o titular se machucou e Sidão assumiu o posto. Foi bem, fechou o gol e participou da campanha que culminou na classificação do Botafogo para a Libertadores do próximo ano. Suas atuações chamaram a atenção do São Paulo. Era um período em que o titular Denis sofria uma série de críticas. 

Para contar com Sidão, a diretoria tricolor entrou em contato com os dirigentes do Audax, com quem o atleta tinha contrato até abril. O São Paulo aceitou pagar cerca de R$ 500 mil e ainda ceder jogadores ao time de Osasco para a disputa do Paulistão-2017 – esses dois atletas ainda não foram escolhidos.

Para o goleiro, atuar no São Paulo será um grande desafio, ainda mais porque ele chega com a aprovação de Rogério Ceni, ex-goleiro e agora técnico da equipe. “É impressionante. Um dia estamos assistindo pela televisão e batendo palmas para ele, no outro dia ele me indica para ser o goleiro do seu time. Acho que ele será bom professor. Vai ser um prazer trabalhar com o Ceni”, disse Sidão para a TV Globo após uma partida festiva.

Apesar de elogiá-lo, Ceni não garante o novo contratado como titular do time, até porque espera que a disputa pela camisa 1 seja grande no clube. Denis, que assumiu o posto após a aposentadoria de Ceni, sofreu muitas críticas da torcida e isso acabou motivando a diretoria a tentar uma terceira opção. Um dos trunfos de Sidão é saber jogar com os pés – fazia isso no Audax, ajudando na saída de bola – e isso faz com que a admiração do treinador seja ainda maior. Mas Ceni avisa que vai testar Denis e Renan Ribeiro também como titulares para decidir quem será seu principal goleiro.

“Trabalhei com os dois muito tempo e sei que são capacitados. O Renan teve poucas oportunidades, o Denis fez a maioria das partidas, e sei do potencial dele e o quanto pode render. Vai ser uma disputa saudável e acho que a chegada do Sidão vai aumentar a competição pela posição de titular no São Paulo. Isso é muito importante e quero testar o três em nossa pré-temporada”, afirmou Ceni, em sua apresentação no São Paulo.

Aprovado nos exames médicos, Sidão agora aguarda a assinatura do contrato para oficializar sua chegada ao clube. Ele vai se apresentar junto com os outros companheiros no dia 4 de janeiro, para início dos treinamentos, e dois dias depois embarca para os Estados Unidos, para a disputa da Florida Cup. Sua missão será convencer Rogério Ceni de que pode ser titular da equipe.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.