Sidney Moraes cobra diretoria da Ponte por reforços

Com o orçamento reduzido depois do rebaixamento para a Série B do Campeonato Brasileiro, a Ponte Preta vem encontrando muitas dificuldades para contratar, o que está deixando Sidney Moraes preocupado. Visando a estreia no Paulistão, que acontece no próximo dia 19, o treinador cobrou reforços da diretoria.

AE, Agência Estado

13 de janeiro de 2014 | 20h48

Até agora, apenas seis jogadores foram contratados para a temporada 2014: o lateral-direito Neílson (Icasa), os zagueiros Luan (Brasiliense) e Gabriel (Icasa), os volantes Elizeu (ex-Vitória) e Dodó (Atlético-GO), e o meia Tchô (Figueirense). Com poucas opções, principalmente nas laterais, Sidney Moraes vem tendo que improvisar nos treinamentos.

"Minha função é fazer o melhor com os jogadores que temos em mãos, porque o campeonato está para começar. Queria ter 30 jogadores, uma equipe equilibrada e mais opções. Não adianta também trazer qualquer jogador. A gente espera um parecer da diretoria, que está trabalhando. Cobro para que aconteça rapidamente", afirmou o treinador.

A expectativa é que nos próximos dias o elenco alvinegro sofra mais mudanças. Rildo está praticamente acertado com o Atlético-MG, que cederia o lateral-esquerdo Eron, o meia Nikão e o atacante Leonardo. Já Everton Santos deve ser contratado em definitivo pelo Figueirense.

A estreia da Ponte no Paulistão acontece dia 19 de janeiro, contra o Ituano. O Estádio Moisés Lucarelli ainda não foi liberado pela Federação Paulista de Futebol (FPF), pois depende de um aval do Corpo de Bombeiros. A visita deve acontecer nesta terça-feira. Caso o Majestoso continue vetado, o clube terá que definir um novo local para mandar a partida.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolPonte PretaPaulistão

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.