Siemens oferece Rivaldo ao São Paulo

A Siemens, multinacional alemã de telefonia, oferece um craque ao São Paulo, mais precisamente Rivaldo. O ?presente? faz parte da proposta para patrocinar a camisa da equipe nos próximos dois anos e tem como principal objetivo convencer o clube a trocar de patrocinador, que é, desde 2001, a LG, da Coréia do Sul. O negócio ainda não está fechado, mas bem encaminhado. A Siemens passou a ser a grande favorita na disputa com a LG, que, no entanto, ainda está no páreo. ?Ouvimos as duas propostas e vamos decidir nos próximos dias?, declarou Dorival Decousseau, diretor de Marketing, após longa reunião com a diretoria e os executivos das empresas, na noite desta sexta-feira. Os dois grupos propuseram-se a pagar cerca de R$ 8 milhões por cada um dos dois anos de contrato, mas há algumas diferenças consideráveis. No caso de fechar com a LG, os são-paulinos passariam a ter um parceiro na Coréia do Sul, o LG Anyang. Embora possa ter algum lucro no futuro com o Anyang, o São Paulo, no início, precisaria fornecer alguns atletas e até mesmo bancar para alguns coreanos ? atletas ou treinadores ? temporada de estágio no País. A Siemens quer entrar forte no mercado brasileiro. Acertou, nesta sexta-feira, contrato com o Cruzeiro, para o qual pagará R$ 4 milhões por ano. O grupo alemão investe pesado no mercado europeu e patrocina, entre outros, o poderoso Real Madrid. Mas por que a empresa daria um craque ao São Paulo? Durante as negociações, a Siemens ofereceu ao clube um grande jogador, não apenas para fortalecer a equipe tricolor, mas, principalmente, para aumentar sua visibilidade. A companhia de telefonia acredita que poderá usar a imagem desse craque em seu próprio favor. E a bola da vez é Rivaldo, que deixou o Milan recentemente. Ele seria reforço para a Libertadores. Já foi, até, feito contato de são-paulinos com pessoas ligadas ao meia para garantir prioridade na contratação. É claro, contudo, que trazer Rivaldo para o Morumbi não é tarefa nada fácil. Afinal, algumas agremiações da Inglaterra também tentam levá-lo. A Siemens seria a responsável por bancar integralmente seu salário.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.