Albert Gea / Reuters
Albert Gea / Reuters

Simeone defende Diego Costa e critica suspensão de oito jogos

Com a decisão, o atacante brasileiro naturalizado espanhol não irá mais atuar nesta temporada

Redação, O Estado de S.Paulo

12 de abril de 2019 | 17h53

O argentino Diego Simeone, técnico do Atlético de Madrid, não concordou com a suspensão de oito jogos imposta ao atacante brasileiro naturalizado espanhol Diego Costa por causa da expulsão diante do Barcelona, no sábado passado, no estádio Camp Nou, em Barcelona, pelo Campeonato Espanhol.

"A penalidade me pareceu exagerada", disse Simeone, nesta sexta-feira, em entrevista coletiva antes do jogo deste sábado contra o Celta, em Madri, pela 32.ª rodada da competição. Com a punição, Diego Costa está fora da temporada, pois restam sete jogos para o Atlético de Madrid.

O Comitê de Apelações da Real Federação Espanhola de Futebol (RFEF, na sigla em espanhol) negou nesta sexta-feira o recurso feito pelo Atlético de Madrid contra a sanção. O clube, que está em segundo lugar no campeonato, tem a opção de recorrer desta decisão para o Tribunal Administrativo Espanhol de Esportes.

O atacante foi suspenso na última quinta-feira por insultar e segurar o braço do árbitro no jogo do contra o Barcelona, quando foi expulso. O Comitê de Competição (órgão disciplinar da RFEF) puniu o jogador com quatro jogos pelos "insultos proferidos" ao árbitro Jesus Gil Manzano e outros quatro por pegar em seu braço.

A expulsão de Diego Costa ocorreu aos 28 minutos de jogo, após o jogador xingar a mãe do árbitro. "Ainda no campo de jogo, ele me agarrou em duas ocasiões pelo braço, a fim de impedi-lo de mostrar as advertências a dois companheiros", escreveu na súmula Jesús Gil Manzano. O Barcelona venceu a partida por 2 a 0.

Notícias relacionadas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.