Simeone diz que Atlético de Madrid é inferior, mas pode vencer o Barcelona

O técnico Diego Simeone foi sincero e reconheceu que o Barcelona é inferior tecnicamente ao Atlético de Madrid, adversário do time nas quartas de final da Liga dos Campeões da Europa. Nem por isso, porém, ele perde as esperanças de eliminar o rival, pois aposta no espírito competitivo do seu time para superar o duro adversário no Vicente Calderón, nesta quarta-feira, após perder fora de casa por 2 a 1.

Estadão Conteúdo

12 de abril de 2016 | 16h17

"Ser Atlético significa ser perseverante, competitivo, nunca desistir e superar as dificuldades. Sabemos que existem equipes melhores do que nós. Mas nós sabemos que podemos competir contra o Barcelona", afirmou Simeone.

O Atlético, porém, não vence o adversário desde que o eliminou nas quartas de final da Liga dos Campeões da temporada 2013/2014. Assim, o treinador admitiu que a missão da sua equipe é muito complicada e será necessário encontrar a melhor estratégia para batê-lo. "Nós tentamos melhorar o que estamos fazendo (contra o Barça) jogo após jogo", comentou.

Simeone também evitou apontar o clima de pressão da torcida no Vicente Calderón como um fator que pode atrapalhar o desempenho do Barcelona. "A emoção e o entusiasmo em torno deste jogo é fantástico, mas eu não acho que os jogadores do Barcelona vão se surpreender com a atmosfera, porque eles estão acostumados a isso", disse.

Com a ausência de Fernando Torres, o belga Yannick Ferreira Carrasco deve ganhar uma chance no ataque do Atlético de Madrid. O time deve entrar em campo com a seguinte formação: Oblak; Juanfran, Godín, Hernández e Filipe Luís; Koke, Gabi, Augusto e Ñíguez; Griezmann e Carrasco.

A esperança de Simeone é de que Koke repita a ótima atuação que teve no último fim de semana, na vitória por 3 a 1 sobre o Espanyol, quando deu duas assistências e marcou um gol. "Koke é um jogador muito importante para nós. Ele tem grande visão", elogiou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.